quarta-feira, 4 de março de 2009

Óbvio ululante

Sinceramente, não sei porque a imprensa ainda cobre camarotes de Carnaval. Se republicasse as notas do ano passado, não faria muita diferença. Seria o mesmo lero-lero de sempre. Luana Piovani iria chegar com um namorado, iria brigar com ele no meio da festa, iria fazer as pazes antes do fim e terminaria a noite arrepiando as carrapetas como DJ convidada. 
O convidado internacional iria olhar rapidamente o samba na apoteose, tirar umas fotos forçadas e dizer que achou o Carnaval um desbunde. Alguém duvida?
Como as escolas estão cada vez mais iguais também, até as fotos poderiam ser as mesmas de carnavais anteriores...
A diferença mais gritante é com relação ao corpo sarado das musas e rainhas de bateria, que a cada ano cresce em volume e massa muscular. O que é isso gente? Nunca vi tanto hormônio e anabolizante junto. Ou seria silicone estrategicamente colocado? Prefiro ficar sem resposta, até porque  acho horrível transformar formas tão femininas em esculturas andróginas de mau gosto.

4 comentários:

Ana disse...

Andrea, as mulheres estão cada vez mais parecendo homens, pelo menos as que vejo na mídia. Quando não parecem um menininho, parecem um homão musculoso.

Argh!

Medo!

Gisele Alvarez disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
adorei... sabe que encontrei seu blog pra saber notícias sobre o caso David Goldman x Justiça Brasileira, e resolvi ler os posts mais recentes...

tens idéias maravilhosas e linkei o seu blog no meu apimentada!

beijão e continue escrevendo maravilhosamente bem

Arnaldo disse...

Andrea,

Excelente a tua análise. De fato, o carnaval, há alguns anos, é de uma artificialidade atroz. Tudo é a mesma coisa e tudo é de baixa qualidade. Pode ser o carnaval no Rio, das escolas de samba estereotipadas, que vendem tickets para pessoas sem nenhuma identificação com a comunidade (ou com o samba)desfilarem. Ou então, aquele carnaval da Bahia, do trios elétricos e suas cantoras pernudas, todas com o mesmo timbre de voz, que mais pulam do que cantam.

Isabella disse...

Oi Andrea, eu nunca gostei de carnaval... Conheço aquelas marchinhas antigas e olhe lá.

Fui a um desfile pra levar o então namorado francês e na 4a escola já estávamos voltano pro hotel... Achei exatamente o que vc descreveu.

Acho o trabalho das escolas incrível e o Carnaval faz parte da cultura brasileira, embora pareça bem disvirtuado..

bjs