sexta-feira, 20 de junho de 2008

Voltei às salas de aula

Estou desenferrujando meu inglês, que estava parado há algum tempo. Mais precisamente, uns 20 anos!
Na verdade, sempre que posso assisto filmes em inglês, sem legendas... mas não é o bastante. Como estava querendo praticar com outras pessoas e ganhar mais fluência na língua, resolvi me matricular num curso.
A maioria dos alunos são jovens de 15 até 25 anos. Eu e a Claire (outra aluna acima dos 35 anos) somos as mãezonas do grupo!
É engraçado por que sem querer a gente volta no tempo e se imagina naquela idade... quantas coisas para fazer... quantos sonhos para realizar... quanta expectativa...
Ahhh... a juventude e suas implicações! A gente se acha profunda conhecedora das coisas e não imagina que a vida ainda nem começou. Vejo estes jovens e imagino que um dia eu fui igual a eles. Fazia inglês e alemão porque meus pais matriculavam e a gente acabava fazendo sem questionar. Gostava, mas não levava a sério. Para mim era mais uma matéria extra, uma continuação da escola...
Demorou para eu perceber que a gente só mergulha na vida quando assume responsabilidades, compromissos e deveres. É uma mudança de 180 graus. Começam as dores de cabeça com as contas a pagar... e a gente precisa se virar para esticar a grana até ao final do mês. Aos poucos tudo começa a pesar e você já quer voltar aos tempos de infância, sem problemas, nem obrigações. Amadurecer é muitas vezes doloroso! Se eu tivesse a cabeça que tenho hoje, no corpinho de 20 anos atrás....
Não tenho como negar. Esta experiência atual está sendo mais enriquecedora do que imaginava. Percebo como a gente deixa as coisas escaparem da nossa vida por falta de atenção, de tempo ou de engajamento. E mais tarde, a vida vem te cobrar...
Aprendi uma coisa. Não cometerei mais os erros do passado, de deixar para depois o que a gente pode fazer agora.

5 comentários:

Annix disse...

po, que bacana! sabe que um amigo meu disse a mesma coisa ontem, por coincidência? Ele disse "puxa, na minha cabeça eu tenho 25 anos, então sempre acho que posso deixar as coisas pra depois, que eu tenho tempo. Mas eu tenho 50, não posso esperar não!" :)

Isabella disse...

Sei exatamente como é, Andrea! Estava explicando pra filha de uma amiga (a menina tem 10 anos),como é importante usarmos o aparelho de dentes direito. Meus pais gastaram uma fortuna com isso e eu não usei direito e voltou tudo pro lugar - errado, claro! Mesma coisa com os estudos e aulas de inglês. O dia que fui pagar do meu bolso, senti a realidade.

O jovem parece sempre tão devagar (com exceções, claro!). Dá vontade de sacudir pra ver se acorda!

Eu não deixo meu Filhote falar "boring". Isso pra mim é uma questão de atitude na vida.

bjs and keep up the good work!

Antonio Da Vida disse...

Nossa, como é verdade isso que vc escreveu! Olha, faz tempo que eu não lia um post com o qual eu me identificasse tanto...
Vá em frente nas suas aulas, boa sorte!
XXX/A

/suh_x disse...

Imagino o quanto deve está sendo boa mesmo essa experiência.
Nós jovens 9falo por mim ainda com os 16), criamos muita expectativa da vida, temos sonhos.. mas isso as vezes é tão fora do real!
Minha mãe diz a mesma coisa:
- Como eu queria ter a mente de hoje e o corpo dos 21!

Espero não "perder" meu corpo :~~
(doce ilusão! =/)

[Nunca mais eu tinha passado por aqui, acho que nem se lembra mais do meu blog!! )

beijão :*

ariadne disse...

venho aqui desde que descobri
seu bolo de caneca!

um grande beijo