sexta-feira, 18 de abril de 2008

Autismo

Hoje é dia de blogagem coletiva, e como vocês viram pelo título do post, o tema é autismo. Confesso que não conheço muita coisa sobre o assunto, mas topei participar desta causa porque a Isabella me convidou e não tinha como recusar. Afinal, ajudar quem precisa é sempre uma dádiva. E no caso de Isabella, a ajuda é para uma amiga, mãe de um lindo menino autista, chamado Matthew.


Pois bem...


Fui pesquisar e me inteirar sobre o assunto e descobri coisas surpreendentes, que desconhecia. Existem vários graus de autismo: uns mais leves, outros mais acentuados, algumas ramificações do problema, como a síndrome de Asperger e outros mais. As formas de se manifestar são inúmeras, assim como as suas classificações e características. Por isto, hoje, os médicos já consideram algums manifestações brandas da doença como espectros do autismo.


É claro, o autismo é uma doença e como tal deve ser tratada tão logo seja descoberta. E para isso já existem médicos, organizações e sites especializados capazes de tirar as dúvidas de qualquer pessoa sobre o assunto. Quem desejar saber mais informações técnicas, por favor acesse:

* Autismo
* Autistas.org (Brasil)
* Arte e Autismo
* Universo Autista
* Aromas de Portugal (Blog)


E foi justamente navegando em busca de mais informação, que cheguei ao site da AMA (Associação de Amigos do Autista). Além de ótimas informações, o site possui alguns vídeos da Turma da Mônica, criados especialmente para a associação, que é bem instrutivo na questão do relacionamento das crianças autistas.








Ahh... falta ainda um último ponto a ser exposto. Não conheço diretamente nenhuma família que possua uma criança, ou adulto, autista, mas por causa desta blogagem fiquei sabendo de pessoas próximas que convivem com esta difícil experiência. Acho extraordinária a capacidade do ser humano de conseguir superar seus limites, seja fisicamente, mentalmente ou espiritualmente.
Acho, sem demagogia alguma, que mães e pais com filhos especiais, são mais do que escolhidos a dedo por Deus! São pessoas com uma capacidade de amar, de renunciar, de ofertar ao outro aquilo que há de melhor - o amor incondicional.
Parabéns a todos aqueles que lutam, se esforçam e aprendem a dar, a cada dia, uma vida digna a seus filhos!

3 comentários:

Isabella disse...

Puxa, Andrea, fiquei tocada com seu post!

Muito obrigada pela pesquisa e pelo seu tempo pra ajudar o Matthew!

bjs

Beth Blue disse...

Pois é Andrea, vivendo e aprendendo. Eu mesma até pouco mais de um ano também não sabia metade do que sei hoje sobre o assunto...meu filho foi diagnosticado como tendo PDD-NOS (Pervasive Development Disorder - Non Otherwise Specified) e um certo grau de Asperger (só vou dizer que o garoto é uma enciclopédia ambulante de animais e desenha que é uma maravilha, rsrsrsrs)

Como em tudo nesta vida, informação é fundamental. Quanto mais, melhor!

Bebete Indarte disse...

Eu não consegui participar da "blogagem coletiva", sou assim...meio tresloucada, fiquei pensando o dia inteiro, mas acabei escrevendo outra coisa.
Sorry!
x