segunda-feira, 7 de julho de 2008

Um desabafo

Recebi um recado de uma pessoa muito querida me alertando para um perigo cada vez mais frequente em nossa sociedade. Como ele me pediu para divulgar, a fim de que mais pessoas soubessem do ocorrido, estou executando seu pedido. (Com uns dias de atraso, mas ainda dentro do prazo! )
Sua sobrinha, de apenas 10 anos, foi não só atacada verbalmente por outras colegas de turma, como também agredida fisicamente pelas mesmas. Teve o cabelo cortado com tesoura e o que é pior, não recebeu o apoio da escola, onde tudo aconteceu.
As escolas, que a gente supõe sejam entidades de ensino e portanto modelo de ensino, disciplina e ética, se mostrou mais uma vez ausente. Exatamente da mesma forma que as autoridades de nosso governo procedem quando alguma coisa mais séria acontece e que precisa de reparação. NÃO EXPLICAM NADA, NÃO FAZEM NADA!

Gosto de dizer que nós não podemos perder a nossa capacidade de se indignar diante de coisas inaceitáveis. Sou uma pessoa que se sensibiliza com a fome alheia, com o abandono, com a falta de respeito, a falta de educação, a descaso dos políticos, o mau uso do poder, a violência, as injustiças...
O que seria de nós, seres humanos, se nos tirassem o poder de questionar, reivindicar, argumentar ou protestar? Não seríamos nada! Por isso gente, nós não podemos deixar que fatos assim aconteçam e acabem em pizza.

"Será que a inversão de valores na sociedade brasileira chegou a esse
ponto, que são esses os novos valores ensinados pela escola? Um grupo de meninas age de maneira violenta, mesquinha e perversa em relação à uma de suas colegas,
por pura maldade, inclusive de maneira perigosa, com uma tesoura, e
absolutamente nada é feito contra elas???? Elas deveriam no mínimo ser expulsas
da escola."

Leia o texto inteiro aqui

4 comentários:

Antonio Da Vida disse...

Oi Andrea,
Muitíssimo obrigado pelo apoio, eu fico mesmo muito contente e grato com a sua ajuda. Sabe como é, mexeu com a gente, a gente aguenta, mas quando mexem com a família da gente, a coisa pega, ainda mais uma menina tão meiga e alegre quanto a minha sobrinha, que está agora traumatizada, com medo de ir à escola e de fazer amigos. Isso não pode ficar assim.
Beijo, Antonio

Sorriso® disse...

Andrea, te entendo, mas sabe o que penso?
Quem educa não é a escola e sim os pais. Sei que por muitas vezes os mesmos precisam trabalhar...não tiro a razão da escola em repreender seus alunos, mas não podemos de observar que os pais são os modelos.

Aqui é a Ká falando. rs
Tô em outra conta.
Saudades!!!
Beijos!!!

Eu penso que... disse...

Antonio, não precisava agradecer!
Faço de coração...
Estarei à disposição sempre que precisar!


Ká, há quanto tempo, hein!
Concordo com vc que os pais é que são responsáveis e servem de modelo para os filhos.
Mas a escola tem sua parcela de culpa, sim...
Ela deveria ser imparcial, ética e responsável. Se deixou isto acontecer, é pq errou em alguma coisa.
Até porque os pais confiam os filhos às escolas. Se não fosse um ambiente saudável, ninguém deixaria seus filhos lá.
Concorda?
Bj grande e volte mais vezes!

Isabella disse...

Oi Andrea, aqui na América isso se chama bullying e é levado muito a sério. Muitas escolas tem tolerância zero mas tb acho q cabe aos pais ter responsabilidade pela educação dos filhos e não esperar que só a escola e o governo façam sua parte. Não sei como é o envolviemnto dos pais com a escola mas aqui é outra coisa muito séria também, os PTAs - Parent-Teacher Association. Talvez o que esteja faltando seja uma maior participação de todos.

Meu Filhote vai começar numa pré-escola e, no contrato diz q se pela 3a vez ele se comportar mal (bater, morder, etc) vai ser convidado a deixar a escola.

bjs e espero q tudo se resolva.