quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Adeus, Bruna...

Esta semana recebi uma notícia que me deixou um tanto desnorteada.
Soube da morte de uma jovem empresária do ramo de moda infantil, Bruna Bianchi, em decorrência de complicações no parto. Não a conhecia pessoalmente, mas só em saber que ela deixou um filho de 8 anos, marido e uma filhinha recém-nascida para criar, fico completamente sem palavras.

Como pode nos dias de hoje, com tantos recursos, com tanta tecnologia, exames pré-natais, ultrasom em 3D... pessoas perderem sua vida por causa de um parto?
Apesar de estarmos em um país de terceiro mundo, este fato não aconteceu num bairro de subúrbio, com uma mulher carente, sem recursos, nem plano de saúde.
Aconteceu na Clínica São José, uma das mais conceituadas clínicas da zona Sul do Rio de Janeiro, onde metade da população feminina (que pode pagar) resolve ter seus filhos.

Bruna Bianchi, tinha acabado de fazer 34 anos (por coincidência no mesmo dia que eu - 15/agosto) e muito provavelmente estava ansiosa pelo nascimento da primeira filha! Além de sócia da grife infantil feminina Bisi, Bruna era uma das personagens mais queridas do mundo da moda. Sua loja, já conhecida das mães cariocas, era uma espécie de Daslu para crianças. Lá pode-se encontrar roupas descoladas para meninas que já se preocupam em estar na moda, tal qual a mãe.

Que Deus proteja e cuide da pequena Chiara e de seu irmão Sean!

152 comentários:

Julia Fontelles disse...

Realmente chocante esta notícia Dedéia! Eu ainda não tinha lido nada a respeito e fiquei estupefacta. Deus dê paz a sua alma.

Anônimo disse...

Ela era uma piranha, vagabunda safada que sequestrou e filho e fugiu pro Rio! O tal Joao Paulo Lins e Silva é um cretino escroto que está tentando roubar Sean do pai americano dele! Voces sao patéticas!

Anônimo disse...

O que o karma nao faz....morreu sofrendo!

Anônimo disse...

Eu casei com Bruna Bianchi Carneiro Ribeiro em Eatontown, Nova Jersey, Estados Unidos, em 17 de Dezembro de 1999. Tivemos um filho, Sean Goldman, nascido em Red Bank, Nova Jersey, em 25 de Maio de 2000. Em 16 de Junho de 2004, levei Bruna, Sean e os pais de Bruna ao aeroporto de Newark para as férias planejadas de 2 semanas nas casas de seus pais no Brasil. Bruna chegou ao Brasil e me telefonou no mesmo dia dizendo que nosso casamento estava acabado, e que ela e Sean não voltariam aos Estados Unidos. Disse também que se eu quisesse ter contato com meu filho novamente, eu deveria assinar os documentos lhe concedendo a custódia de Sean. Eu nunca assinei os documentos concedendo à Bruna a custódia de nosso filho, Sean Goldman.

Antes da decisão de Bruna de privar Sean de nossa casa e minha vida (com a ajuda de seus pais), sem meu consentimento, nós três vivíamos como uma feliz família em Tinton Falls, Nova Jersey, Estados Unidos. Antes do sequestro de Sean, eu tinha a impressão que nossa vida era feliz, uma vida típica de qualquer família americana. Desde o dia do sequestro de Sean, Bruna nunca alegou o contrário, e isso está documentado nos tribunais, tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos.

Tenho lutado nos tribunais brasileiros suportado pela Convenção de Haia por mais de quatro anos. Todas as decisões regidas pela Convenção de Haia, bem como leis brasileiras, americanas e internacionais, sustentam que Sean estava sendo e continua sendo mantido ilegalmentem, e deve retornar aos Estados Unidos imediatamente. Os tribunais brasileiros têm ignorado estas leis, bem como a Convenção de Haia, e tem continuamente decidido por manter Sean com sua mãe, baseando-se no fato de ser a mãe o elo mais importante na vida da criança. O caso tem sido julgado como uma simples luta por custódia, quando a mãe normalmente ganha o direito pela custódia da criança. Durante os últimos 4 anos, fiz várias viagens ao Brasil na esperança de reencontrar meu filho. Estive presente em todos os julgamentos nos tribunais brasileiros, e mesmo assim não obtive permissão para ver Sean. No julgamento feito pelo Supremo Tribunal, Bruna ganhou a custódia depois de uma decisão de 5 juízes. Três votaram a favor de Bruna, enquanto dois votaram a meu favor.

Apesar de Bruna e eu ainda sermos casados legalmente nos Estados Unidos, ela conseguiu um divórcio aos olhos das leis brasileiras (sem minha presença ou conhecimento). É do meu entendimento que Bruna engravidou e casou novamente no Brasil neste último ano. Bruna casou com João Paulo Lins e Silva, um advogado brasileiro. Ele trabalha na firma de advocacia de seu pai, e eles são um família muito influente no Brasil, pelo que pude perceber por buscas na internet e outras fontes. A ironia de tudo isto é que tanto João Paulo quanto seu pai são especialistas em Direito de Família, particularmente Direito de Família Internacional. Seu pai, Paulo Lins e Silva, já inclusive participou de conferências para tratar da Convenção de Haia.

Em 22 de Agosto de 2008, Bruna faleceu tragicamente dando luz a seu segundo filho. Eu não fui informado de sua morte pelos seus pais, nem por seu novo esposo brasileiro. Apenas descobri do acontecido através de amigos nos Estados Unidos, que viram notícias pela internet. Como sou o pai biológico de Sean, e a única pessoa de quem seria razoável um pedido de custódia, entendi que iria reencontrar meu filho e trazê-lo para nossa casa nos Estados Unidos. Imediatamente contactei meu advogado brasileiro Ricardo Zamariola Jr., e minha advogada nos Estados Unidos, Patricia Apy, Esq. de Red Bank, Condado Monmouth, Nova Jersey. Ambos os advogados sugeriram que eu fosse ao Brasil o mais rápido possível. Viajei a São Paulo no vôo da Delta 121, que chegou às 9:40 da manhã em 7 de Setembro de 2008. Viajei para o Brasil com minha mãe, Eleanor Goldman, e um amigo da família, Anthony Rizzuto. Desde que soube da morte de Bruna, todas as tentativas de contactar Sean ou a família de Bruna no Brasil não foram bem sucedidas. Através de meus advogados no Brasil, tentei agendar uma visita a Sean. Através de seus advogados, o esposo de Bruna e seus pais negaram qualquer contato entre mim e Sean, ou Sean e sua avó.

Fui informado por ambos os advogados que eu “deveria” puder ver Sean e ganhar de volta sua custódia. Entretanto, nada neste caso tem ocorrido como “deveria” de acordo com as leis brasileiras e/ou internacionais. Pior que tudo isto, alguns acontecimentos no Brasil nos causaram grande preocupação e reforçaram nossas crenças de que o sistema legal brasileiro pode impedir que a justiça seja feita. Logo após nossa chegada em São Paulo, fomos informados que o esposo de Bruna não pediu a custódia de Sean. Ao invés disto, ele pediu para que meu nome (o pai biológico de Sean) fosse substituído pelo dele na certidão de nascimento emitida no Brasil. Meu advogado falou claramente que isto é um pedido inválido de acordo com as leis brasileiras. Entretanto, a única certeza que ele tem do resultado desta ação é que ela não “deveria” ser bem sucedida.

Estou comprometido nesta batalha para ganhar a custódia do meu filho Sean, que precisa de mim mais que nunca. Infelizmente, estou lutando contra pessoas de grande influência no Sistema Judiciário Brasileiro, no Governo e Mídia. É essencial para que eu obtenha sucesso nesta luta que eu tenha um forte suporte do Governo e Mídia do meu próprio país. Preciso muito desta ajuda hoje. Acho impossível acreditar que meu país deixará passivamente que um cidadão americano seja sequestrado e naturalizado em outro país.

Hoje, após quatro anos tentando desesperadamente a custódia de meu filho Sean, me vejo num quarto de hotel em São Paulo, desde de 7 de Setembro, rezando na esperança de ter meu filho de volta, trazê-lo pra casa, e viver nossa vida como pai e filho. Eu nunca perdi a esperança de um dia tê-lo comigo novamente. Nunca desistirei, mas preciso de ajuda.

David Goldman

Anônimo disse...

É claro que respeitamos a dor da família de Bruna. Toda perda traz muito sofrimento. Mas, nesse caso específico, tenho certeza que o sofrimento dos pais de Bruna deve ser ainda maior por se somar ao sentimento de culpa. Talvez agora, nesse momento de tanta dor, eles entendam o sofrimento e o desespero de David Goldman, pai do primeiro filho de Bruna.
Certamente, a dor de David não é menor que a dor dos pais de Bruna.
Espero também que a justiça brasileira cumpra as suas leis e que o pedido de Lins e Silva para alterar a certidão de nascimento de Sean não seja deferido.. até porque não encontra qualquer amparo legal. Aliás, só encontro uma razão para todas essas decisões judiciais favoráveis à Bruna: o sobrenome do seu então atual marido.
Mais uma vez, o judiciário envergonha!

Anônimo disse...

Como Bruno, uma mulher tão jovem, teve coragem de fazer isso com o seu filho mais velho?? E os seus pais?? Não se envergonham por isso?? Separar um filho do seu pai.. do jeito como fez... isso é um absurdo! É uma maldade que não tem tamanho! E é isso que deve ser divulgado pela mídia!
Que Deus me perdoe, mas algumas coisas parecem castigo.
Infelizmente, de um lado temos um cidadão americano que perdeu o seu filho e, do outro, um renomado advogado brasileiro, que, até eu saber da história, tinha a minha admiração. Hoje.. tem apenas o meu desprezo.

Anônimo disse...

A Bruna, pelo que fez, com certeza foi para o inferno.

Tô com pena do diabo!!!

Anônimo disse...

Não é direito o que o sr. Lins e Silva esta tentando fazer. Como advogado ele deveria dar o exemplo e cumprir as determinações da conveção de Haia da qual o Brasil é signátario. Estamos diante mais uma vez da lógica perversa de que no Brasil pessoas com poder influência raramente t~em seus interesses contrariados.

JUSTICA JA!!! DEVOLVAM SEAN A SEU PAI DAVID!!!!

Anônimo disse...

Ao Anônimo: ou vc é o próprio Goldman, ou se não for, além de utilizar texto alheio e assinar como outrem ( falsidade ideológica) é louco e criminoso( falsidade ideológica é crime...)
Ademais, nenhuma esposa deixa o marido sem motivo e sem nunca terem discutido antes, como afirma vc ou Goldman. A diferença está que a Bruna e o Lins são do mesmo nível moral, não têm que lavar roupa suja com o povão. O assunto é segredo de Justiça e como advogado renomado, é obvio que o Lins sabe das penalidades daqueles que caluniam publicamente pelos meios de comunicação. Tendo em vista que o menor não pode ser exposto, seus comentários são ridículos... Não moro no Rio, não conheçco o casal, mas encaminharei uma denúncia sobre seus comentários às autoridades competentes.

Anônimo disse...

JUSTIÇA DEVE ESTAR CORRETA POIS NENHUMA ESPOSA SAI DE CASA E DEIXA UM MARIDO TÂO " MARAVILHOSO" SEM MOTIVO E SEM NENHUMA DISCUSSÃO! vERSÃO DADA APENAS PELO SR GOLDMAN. cERTAMENTE, SEM PROVAS, NÃO TERIA LOGRADO ÊXITO DA TUTELA A sRA bRUNA, CASO NÃO HOUVESSEM MOTIVOS SUFICIENTES. ROUPA SUJA SE LAVA DENTRO DE CASA. a SRA BRUNA, NÃO TINHA QUE DAR SATISFAÇÕES AO POVÃO DE SUA VIDA PARTICULAR. O QUE INTERESSA CABE APENAS À JUSTIÇA.

Anônimo disse...

Em que mundo vc vive????
" A justiça deve estar correta" !!!! ??? Querida, vivemos no Brasil...o padrastro é advogado e diretor do instituto brasileiro de direito de família...NOME...sabe oq é isso? quem tem nome, influência, infelizmente consegue oq quer nesse país de m....

Isa disse...

Ao anonimo que escreveu no dia 1 de novembro e que criticou o anonimo que assinou como Goldman. Nao sei que é o primeiro anonimo, mas respondendo à sua pergunta se ele é ou nao o david, acho dificil pois o david nao fala portugues. No entanto esse texto é bem conhecido de quem está acompanhando o texto. é a traducao de uma carta que o david escreveu contando sua historia e que esta disponivel no site www.bringseanhome.org tanto em portugues como em ingles. Isso nao é falsidade ideologica, acredito que a pessoa só estava tentando divulgar o caso do david.

Isa disse...

Corrigindo: eu quis dizer que este é um texto conehcido para quem está acompanhando O CASO (e nao o texto)

Isa disse...

ao anonimo que perguntou em que mundou o outro vive. VOCE TEM RAZAO, NOME É TUDO NESTE PAÍS DE CORRUPTOS.

segue nota abaixo tirada de um texto do consultor juridico:

"João Paulo Lins e Silva, filho de Paulo Lins e Silva, dono de um dos principais escritórios de advocacia na área de família e ex-presidente da União Internacional de Advogados. É parente ainda de Tecio Lins e Silva, conselheiro do Conselho Nacional de Justiça e do ex-ministro da Justiça e do Supremo Tribunal Federal, já falecido, Evandro Lins e Silva, um ícone da Justiça e do Direito no Brasil. "

Anônimo disse...

MALUCO(a) quem acredita que a Sra. Bruna ou Lins e Silva fizeram e estão fazendo algo correto, ético ou dentro da lei.
Por favor, LEIAM e entendam a história por completo.
Leiam o que a Autoridade Central Brasileira e a Advocacia Geral da Republica escreveram para o Conselho de Justiça.
Este é um caso de sequestro e o Brasil está violando um tratado internacional.
A propósito, se a Sra. Bruna está sofrendo qualquer ação criminosa por parte de David Goldman, deveria ter ido à justiça, que a defenderia (assim como fez David Goldman). Ao invés disso, a Sra. Bruna fugiu da justiça e tentou pressionar David Goldman a liberar a guarda do pequeno Sean para ela.
LEIAM E ENTENDAM A HISTÓRIA.
Apesar de trágica e triste, muito simples de se entender.

Anônimo disse...

A Bruna já não está fazendo mais nada.. nem vai mais.. morreu e detalhe drástico ela morreu no parto. Sabe quem fez o parto da filho dela? o mesmo médico que fez o parto dela mesma 30 e tantos anos atras. Médico renomadíssimo no Rio de Janeiro, amigo da familia e em quem ela confiava cegamente. Só jogar Bruna Bianchi no google que voces acham tudo sobre isso. O cara depois de ser amigo da família de anos, e a menina morre por uma fatalidade, lá vai o maridinho advogado dela processar o cara E O hospital por negligencia. E os pais dela concordam ainda. AGORA se eles tao detonando um medico de 72 anos amigo da família, imagina o que eles nao estao e ainda nao VAo fazer com o David. Deus tenha misericórdia do menino Sean

Anônimo disse...

PELO AMOR DE DEUS ..LEIAM A HISTORIA, NAO IMPORTA SE BRIGAVAM OU NAO, O QUE IMPORTA QUE A BRUNA SEGUESTROU O MENINO..PELO AMOR DE DEUS ESSE PAI JA SOFREU TANTO, E PELO PENSAMENTO DE ALGUNS BRASILEIROS ESSE PAIS CONTINUA UMA MERDA, JUSTICA NAO EXISTE...ORGULHO DE SER BRASILEIRA NENHUMMMMMMMMMMMMMMMMM

Anônimo disse...

estes Lins e Silva ha ha meu marido e Advogado aqui na Suissa e esta rolando emails e conversas internas... eles nao sao mais nada aqui no Exterior...se fuderam!! O que der pra desconvidar vai ser desconvidado!!

Anônimo disse...

Advogado renomado? hahahahahahahahaha
mas tenho que rir!! Um tremendo charlatao eles vivem todos da sombra de Dr. Evandro.

Anônimo disse...

Meu Deus...como a cada dia eu me decepciono com as pessoas...
Como pessoas tão distantes do familiares,distante da própria Bruna podem julgar o q ela fez?
Por aqui,todos sabem da ''história'' de David,mas não pensam o q ele pode ter feito á ela durante o período me que foram casados,para que ela possa ter tomado essa atitude?
Não é justo falarmos dela...que nem está mais aqui,infelizmente,para se defender e dizer o q é verdade ou não!!!
Sentiremos sua falta...sempre!!!
Querida e amada Bruna

Anônimo disse...

A querida e amada Bruna nao esta mais aqui para cuidar do Sean, O David concordava em o Sean ficar no Brasil com a ex-mulher dele que ele conhecia e sabia que o Sean estava bem com a mae. Mesmo ela tendo sendo a sacana que foi tanto com o David como com o Sean
Agora a Bruna nao estando aqui ele nao confia o filho dele na mao ninguem e nem ele precisa de ninguem para cuidar do filho dele.

Anônimo disse...

E muito justo e facil julgar o que esta mulher fez ..como ela teve a capacidade de ser tao mal carater e enganar o marido dela desta forma..ja imaginou se toda a brasileira que e casada com estrangeiro e mora no exterior fazer o que ela fez? e ai como e que fica? O David esta certissimo foi enganado por uma pessoa sem escrupulos e moral passou ate por cima do filho..um verdadeiro animal. Agora ta ai o menino nem se lembra do pai direito e sem mae. Na mao de avos e padrasto ora tenha a santa paciencia! mas que cara de pau!

Cardinal disse...

Espero que esses Lins e Silva queimem no inferno mesmo. Picareta é uma merda. São uma vergonha para o Brasil.

Angelica disse...

Deveria ter morrido a muito tempo atras, e ainda deixou uma segunda inocente vida nesse mundo. Sou Brasileira e sem orgulho nenhum. Moro aqui nos EUA e estou envergonhada com toda essa historia. Eh por causa dessas vagabundas eh que temos essa fama terrivel aqui nos Estados Unidos a + 3anos. Acompanho essa historia ja algum tempo e pelo que sei David era um marido e um pai maravilhoso. E isso saiu da boca da propria Bruna que disse pelo telefone qdo ja estava no Brasil com o filho raptado, que David era um pai maravilhoso, que ela nao poderia ter escolhido melhor homem para ser o pai do filho dela. Melhor eu anexar o que ela propria disse no telefone para ele:
Bruna, on the phone: You're a wonderful dad and I, I couldn't have any, anyone better. And I'm very glad we, we, we had son together and I'm very glad you were his father.

Ela nao passou de uma vagabunda que no fundo nao queria deixar a vida de rica no Rio, ela nao passa de uma garota mimada e egoista. A familia Bianchi deveria se sentir envergonhados disso tudo.

PS: Para o advogado que reclamou do anonimo e TAMBEM assinou como anonimo: Voce eh tao picareta qto a familia Lins e Silva.

Anônimo disse...

Acabei de assistir a materia sobre esse sequestro e fiquei impressionado com a safadeza desse advogado - que a proposito caso bem com a mulherzinha que ele merece - e a incompetencia da (in)justica brasileira. Esse pais e uma piada mesmo.

Anônimo disse...

Poca vergonha mesmo!!!! Esses brasileiros dando corda pra esse gorverno corupido. Eu com dupla cidadania Brasileira e Americana me envergonho do governo brasileiro. Como que se pode dizer que eh justo manter um filho longe do pai biologico? Isso se chama VAGABUNDAGUEM BRASILEIRA. E vcs mulheradas dizendo que mulher nenhuma deixa marido sem motivo... sinto pena de vcs porq vcs so conhecem os brasileiros racinhasss, nao conhecem coisas melhores.

*Porcure saber da verdade.*

E para Bruna, Deus tenha misericordia sobre sua alma. E mais cedo ou mais tarde vc pagara pelos seus erros.
****Para todos que dao suporte a essa criminosa, pessa perdao a Deus pelos seus pecado.

And for you Mr. Goldman, I pray that God will give you all the strength to continue your search. I believe with all my heart that one day you will hold your beautiful son on your arms and will never regret your effort. Justice will be done, even on my corrupted country.
God bless you!

Marcelo disse...

Email do Padrastro que quer roubar a criança:

jplins@linsesilva.com.br

Anônimo disse...

Tem hora que dá vergonha de ser brasileiro e pior ainda, de ser carioca........

Anônimo disse...

Triste demais isso tudo... Que vergonha o comportamento da Justica Brasileira...Que papel infeliz o dessa mae e avos sequestrando o proprio filho e neto...Que falta de sensibilidade para com o Sean...separa-lo assim de seu pai tao amoroso....Que desfecho triste para essa mae....separada precocemente agora nao so de Sean mas da pequena Chiara que sequer conheceu....Que quadro infeliz!!! mas isso nao importa mais....O QUE TEM QUE ACONTECER E A VOLTA IMEDIATA DE SEAN AOS EEUU PARA VIVER JUNTO AO SEU PAI DAVID GOLDMAN!!!!A JUSTICA BRASILEIRA TEM QUE REVER O ABSURDO QUE ESTA SENDO FEITO...."EM NOME DA LEI"...
ME ENVERGONHO DE SER BRASILEIRA...


Mr. Goldman,

PLEASE do not give up...Sean is yours and yours only...what about the US Goverment?? Can't they interfere to help you...Elian Gonzalez example comes to my mind...they invaded the house where he was being kept....Can't they do that again....using FORCE...it's a lot of polite conversation....trying to follow the Law in a place that does not seem to respect it at all....God Bless you...

Anônimo disse...

Isso eh o que chamamos de KARMA!! may the bitch rot in hell for all eternity! ela sequestrou o proprio filho de seu pai que o amava mais do que tudo! Sean pertence ao seu pai que vem lutando pela guarda do filho e que tem vivido um pesadelo por mais de 4 anos! Shame on you Bruna e tambem os Lins e Silva e a imprensa brasileira por nao informar os brasileiros da verdade! Que ela descanse em paz em seu eterno inferno.

Anônimo disse...

Tudo bem não se deve julgar a tal Bruna mesmo porque ela pode haver sofrido na mão do americano, mas os tais advogados são uns desonestos, pois o filho não é dele, e nem o neto do tal chefão.
Um absurdo estes caras não dão o exemplo nós, não podemos julgar mas Deus já julgou, assim que senhora coitadinha da Bruna, fique de fora e pense que ninguém tem o direito de tirar um filho de ninguém, se ela quis dar pro griongo tinha que arcar com as consequencias, que mulher é essa que priva o filho do pai, sendo ele um bom pai, ela foi egoísta isso sim.

Anônimo disse...

Essa tal de Bruna e uma vagabunda! ! Aqui se faz, aqui se paga! Piranha , vadia! Teve um castigo sem fim, acabou como devia! e esse marido dela, um puto, sem coracao!Nenhum filho se tira de um pai! essa mulher morreu, e so queimou o filme de brasileiros no exterior! Ngm merece, esse Brasil nao tem lei! a Justica tem q ser feita, e bom os eua cortarem erlacao com o brasil..pq um pais sem leis da nisso! q absurdo!

Anônimo disse...

Essa tal de Bruna e uma vagabunda! ! Aqui se faz, aqui se paga! Piranha , vadia! Teve um castigo sem fim, acabou como devia! e esse marido dela, um puto, sem coracao!Nenhum filho se tira de um pai! essa mulher morreu, e so queimou o filme de brasileiros no exterior! Ngm merece, esse Brasil nao tem lei! a Justica tem q ser feita, e bom os eua cortarem erlacao com o brasil..pq um pais sem leis da nisso! q absurdo!

Anônimo disse...

Lins e Silva por favor entregue esse menino para seu pai. Como voce se sentiria se sua filha Chiara fosse tirada de voce. Entregue Sean para David agora enquanto ele ainda lembra do pai. Nao estraguem duas vidas so por egoismo.

Anônimo disse...

Lins e Silva: tentar adulterar a certidão de nascimento da criança, substituindo o nome do pai verdadeiro pelo seu é crime, ninguém precisa ter feito direito pra saber de uma coisa dessas. Conclusão óbvia: você não passa de um ADVOGADOZINHO picareta, sendo acobertado por duas famílias de sem-vergonha(a sua e a da mãe do menino) e pela patética justiça brasileira. Essa história toda só poderia estar acontecendo no Rio de Janeiro, a terra dos fanfarrões. O Sr. David Goldman não teve sorte mesmo, foi topar com toda essa "cariocada gente fina".

Anônimo disse...

São pessoas como essa tal de Bruna e esse Lins e Silva que ajudam a esculachar e denegrir a imagem dos brasileiros no exterior. Essa gente é um lixo.

Anônimo disse...

Absurdo isso!! Vergonha para o Brasil!!! um advogado que nao segue as leis onde ja se viu um negocio desses? so mesmo no nosso pais desorganizado!!!! Devolva a crianca, agora voce e pai, sabera a dor de perder um filho!

Renata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata disse...

Eu fico contente de saber q mesmo pessoas q nao a conheciam (como eu) conseguem ver alem da midia.
Em outro lugar eu vi comentarios tao maldosos como os q eu vi aqui, mas ninguem mostrou nenhuma possibilidade de ver o outro lado.
Como ja disseram aqui, ninguem largaria um marido e pai maravilhoso sem algum motivo muito bom. (Considerando q eles viveram juntos 4 anos)!
As pessoas julgam ser ter a menor possibilidade de ouvir o outo lado. Eh lindo imaginar q o mundo eh cor de rosa como as novelas das oito. As pessoas ou sao boas ou mas... gente acorda! Tentem ver alem da midia. E adicionando algo q uma brasileira comentou acima, nao eh isso q faz a nossa imagem ruim. E sim as prostitutas e as mulheres semi nuas do carnaval q estao nos cartoes postais...q atraem turistas, mesmo q turistas sexuais. E eu digo isso pq ja ouvi muitas perolas... tb nao moro no brasil, e sei qual eh a nossa fama... e definitivamente nao veio de casos como esses...

Mesmo q toda essa historia seja verdadeira e q ela realmente largou um marido e pai "maravilhoso", existem muito mais injusticas nesse pais pra se revoltar q essa. Pelo amor de Deus, nao jogue sua furia em situacoes como essas, mas sim em politicos corruptos q sao re-eleitos.
Isso eh noticia de Caras... nao de uma revista seria.
E como sempre parece q a populacao, mesmo vivendo na alemanha, suica, estados unidos, continua com mentalidade de novelinha. Se revoltem com coisas q realmente tenham mais sentido.

Anônimo disse...

A tal família Lins e Silva e a família desta mulher sempre tiveram a mais total e irrestrita liberdade para se pronunciarem a respeito do caso. Não só não o fizeram como passam seu tempo a se esconder e tentar censurar e pressionar os meios de comunicação no intuito de não divulgar informções sobre os acontecimentos.
Quisesse a moça se separar de seu marido o fizesse de uma forma adulta, civilizada e por meios legais, ao invés de sequestrar o filho do casal.
Esse caso envolve moral, ética, violação de direitos, crime de sequestro, manipulação da justiça. Desde quando isso é "assunto de Caras"??? Os brasileiros estão sim fartos de políticos corruptos sendo reeleitos e se preocupam com isso. Estão fartos de falta de escrúpulos e, ainda que a passividade e o conformismo sejam a tônica nesse país, alguns brasileiros ainda não perderam sua capacidade de indignação com injustiças como essa. Esse não é o seu caso, percebe-se, pois prefere considerar o sujeito como "assunto de novela das oito". Acho que você deve viver em outro planeta e não em outro país!

Anônimo disse...

O Lins deve socar o ego dele dentro da cueca porque espaco maior ele nao precisa.

Anônimo disse...

que vergonha de ser brasileiro e carioca

Anônimo disse...

Este caso soa parecido com o caso do menino cubano Elian Gonzalez. O lugar de uma crianca e com os pais e quando isto nao e possivel, com o pai ou a mae biologico, a nao ser em casos de abuso ou incapacidade mental, o que nao e o caso desta crianca. Espero que esta crianca possa ser devolvida para o seu pai o mais rapido possivel. Nao ha duvida que ele sera um bom pai. Tambem acho absurdo ele ter que provar que tem emprego fixo. Quem disse que isto faz uma pessoa menos pai.? O mundo esta cheio de pessoas muito pobres que sao otimos pais.

Anônimo disse...

Inquestionável o direito do Pai de exercer a sua paternidade plena. questionável foi a conduta da falecida e do "Lins e Silva". E se o pai não era "maravilhoso" porque a mãe não resolveu seu divórcio lá no mesmo País em que contrairam núpcias!.

Como meu Pai sempre falou que só existem dois tipos de pessoas no mundo ( e eu concordo com ele!) as COM CARÁTER e as SEM CARÁTER, creio que tanto a mãe como o "Lins e Silva" pertencem ao segundo grupo.

regiane disse...

Agora que o pai viu o filho depois de 1698 dias, aproximadamente quatro anos e meio, finalmente ele abracou seu filho e pode dizer a ele o quanto o ama, agora vai para Supremo Tribunal Federal o caso de DAVID GOLDMAN. www.bringseanhome.org

voce pode checar em Portugues tambem. So clicar o simbolo da Bandeira Brasileira.

Chiara Bianchi Goldman disse...

Papai presta atencao!!

Anônimo disse...

VAGABUNDA SEQUESTRADORA!!! MERECEU A JUSTICA DIVINA!

Leticia disse...

Aqui se faz aqui se paga.

Anônimo disse...

Eu vivo realmente em outro pais, talvez outro mundo, pq acredito q esse nao eh um caso importante para o brasil, nem para mim. Existem casos muito piores q esse em relacao a diplomacia de diferentes pais... Mas eu entao vou voltar pro meu jornal enquanto vc continua assistindo essa novela.
Ps. com relacao a divorcio civilizado, da uma olhada no caso de Nina Reiser. A gente nunca sabe a historia inteira.

Anônimo disse...

Mais de 20000 pessoas ja assinaram a peticao http://www.thepetitionsite.com/1/return-abducted-minor-sean-goldman-to-his-father, pessoas de 80 paises ja assinaram a lista. Para essas pessoas a imagem do Brasil eh de um pais corrupto e que nao respeita tratado internacional. E a lista cresce a cada minuto...

Anônimo disse...

Olha vejo tudo por 3 angulos
1 - (me desculpem os que não acreditam na justiça divina),
Quando Deus demora em sua justiça é porque ele realmente quer a conversão do pecador, no caso de Bruna que ela reconsiderasse sua ação, mas como não tinha jeito e ela com certeza não estava nem ai para a Justiça Divina, pois com certeza ela só achava que a justiça dos homens prevaleceria, então Deus levantou suas Poderosa mão (nem pensem que o Meu Deus é vingativo. Ele é justo)

2 - Ao David, cabe esperar pois Deus com certeza esta de olho nele, pelos erros passados e ................., vamos ver....
3 - E pelo meu Pais, sim, senhor. Pelo Brasil! É inacreditável, quando alguem diz que não tem nada com isto. É porisso que este Pais esta deste jeito, é um total egoismo..... Agora eu te pergunto, como não ter nada com isto se eu sou brasileira e minha imagem de cidadã corrupta, sem caráter, afinal tudo é generalizado, está sendo divulgada lá fora.
E depois, vemos um caso como o da jovem na Suissa. Olha gente é de chorar, sinceramente a gente fica desanimada, chocada. Que Pais é este???

Matheus disse...

Esse David Goldman só pode ser um oportunista!! Quer tomar conta da herança que o filho herdará somente aos 18. Esse mundo tá cheio de vagabundos e os brasileiros que estão vindo aqui falar mal da Bruna, deveriam se envergonhar. Ela apesar de família tradicional e rica, era cidadã que batalhava. "Trabalho" enobrece, vamos trabalhar moçada!! Deixe as embaixadas interagir!! Se a criança nasceu nos EUA e tem endereço certo no Brasil, é muito fácil para ele pleitear a guarda. Ele prefere vir para o Brasil e correr atrás da justiça brasileira, porque?

Anônimo disse...

que familia tradicional que nada, so se for pro seu cu fedorento,sao uns merda,na familia da bruna rola ate terrorista de ex-MR8,o David nao classudo e lindo!!

justiça disse...

O que esses riquinhos pensam que somos? cegos? burros? eles podem ameaçar com multas as emissoras de tv, jornais,etc o que é CENSURA afinal o nome dos envolvidos nao precisa ser citado explicitamente! só que a canalhice deles ja caiu na Internet e ai...só lamento pra eles, ninguém segura!fiquei sabendo desse absurdo só há 3 dias e isso que acesso a Internet todos os dias..mas ja repassei o end http://bringseanhome p todos os meus contatos! SEGURA ESSA ADVOGADO FODÃO! QUERO VER CALAR MILHOES DE PESSOAS NA INTERNET!!TU É UM MAU-CARÁTER!!
Pessoal DO BEM: REPASSE A ESTÓRIA E O SITE DO DAVID P TODOS OS SEUS AMIGOS!
O NEGÓCIO É INUNDAR A MÍDIA COM E-MAILS A RESPEITO DESSSE ABSURDO!!

QUEREMOS JUSTIÇA NESSE PAÍS!!!!

Anônimo disse...

Detalhes a levar em consideracao:

1) existem gravacoes (disponiveis na internet e nos autos legais) que provam que a propria Bruna alegava que David era e sempre foi um excelente pai e que ela mesma nao poderia escolher alguem melhor.

2) tambem existem gravacoes em a propria Bruna disse que nao falou nada para o David antes de deixa-lo porque ela sabia que ele nao iria concordar com a separacao e que ela nao queira mais morar em New Jersey, somente isso.

3) caso houvesse alguma queixa sobre a relacao entre marido e mulher, alguma queixa na justica haveria ocorrido, o que nao foi.

4) A residencia fixa do menor e sempre a do momento em que os pais tem ate o meomento em que separaram, e esta e claramente em New Jersey.

5) Nao e necessario ser advogado para saber que obviamente a justica americana nao aprovaria a mae deixar o pais com a guarda absoluta do filho, quando existe um pai lutando pelos seus direitos. Por isso, esta claro que a vinda ao Brasil foi apenas uma estrategia de manipular a escolha da jurisdicao no qual a guarda do menor seria decidida.

6) Se alguem procurar saber um pouco mais sobre David vera que ele nao e nem nunca foi um "morto de fome." Ate porque quem tbem procura saber algo sobre a sua falecida esposa sabe que ela jamais casaria com um "morto de fome e oportunista."

7) David decidiu nao trazer o caso publicamente como esta passando agora quando sua esposa estava viva, porque ele acreditava em respeitar todas as partes, mesmo que nao houvesse qualquer respeito em seu favor. Apesar de lutar como podia pela guarda de seu filho, ele ainda pensava em poupar a imagem da mulher que lhe abandonou. No momento da sua morte e quando viu que ainda assim a justica decidiu ignorar a paternidade biologica do menor, foi o momento em que a luta veio a publico e, consequentemente, terceiros indignados com a historia passaram a divulga-la a quem quisesse ouvir.

8) Este e um caso com ramificacoes internacionais e que sua decisao pode afetar casos similares no futuro. Brasileiros e americanos deveriam e tem o direito de acompanhar todos os casos legais que podem vir a afetar seus direitos legais mesmo que indiretamente.

Espero que este caso ajude aos brasileiros a entender a importancia da verdadeira liberdade de espressao, de que para discutir qualquer assunto e necessario saber detalhes sobre o mesmo e para se ter justica de verdade e necessario escutar as duas partes de um caso, e que, finalemente, todas as leis correspondentes ao caso sejam respeitadas imediatamente.

Infelizmente, independente de qualquer decisao que se tome neste caso os dois lados envolvidos sofreram, sofrem e sofrerao muito. Por qualquer angulo que se olhe, esse e um caso muito, muito triste.

Seguramente todas as partes somente desejam o melhor possivel ao menor, mas tem diferentes ideias de o que isso significa e como podem alcanca-lo.

As leis sao criadas para dar igual protecao a todas as pessoas, e como cidadoes, brasileiros ou americanos, devemos expressar nossas opinioes e expectativa as autoridades competentes para que essas atuem de forma exemplar e sigam as leis as quais todos nos igualmente tinhamos que estar sujeitados.

Anônimo disse...

Moro no exterior, mas amo o meu país. Nunca digo que tenho vergonha de ser brasileira! Corrupções e injustiças existem no mundo todo: o que foi a eleição de Bush? E o que acontece na China, nos países Africanos e em outros países da América do Sul? E as Guerras Mundiais? O "jeitinho brasileiro" infelizmente não é "privilégio" apenas dos brasileiros, mas sim de muitos seres humanos... Acredito que o povo brasileiro seja em sua maioria "do bem". Lamentavelmente muitos que estão no poder não são dignos da admiração de ninguém. Não podemos julgar aqui quem está certo nessa história do caso Goldman. Eu realmente acredito que DAvid seja uma boa pessoa e mereça o filho de volta, mas a verdade é que não temos quase nenhuma versão contada pela família de Bruna. Temos que lutar pela verdade e justiça! Espero que o caso seja resolvido da melhor forma!

Anônimo disse...

Criticar é fácil...se o pai do menino fosse um marido "exemplar" porque então ela abandonaria ele ? Claro que o povo que adora dar pitaco deve saber responder...e se isso for a pedido dos avós ?

Renata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata disse...

Faz sentido Matheus.
E tem mais, quem acredita q isso foi justica divina eh muito ingenio... ha injusticas MUITO piores no mundo e as pessoas tao ai, firme e forte... pra citar... quem mata, estupra... ate os politicos corruptos, quem burla o INSS... posso citar infinitos exemplos... por favor, sejam realistas!!!!

Renata disse...

"Justica", que tal vc repassar pros seus amigos uma lista dos nomes dos politicos q votaram a favor da "nova CPMF"? Ou q os deputados e senadores emendaram o feriadao de carnaval.. ou qq outra coisa q realmente abra os olhos dos brasileiros e traga justica pra esse pais.... ficar repassando um site da versao americana dessa historia ... ah... entao nao se auto intitule "justica"...

luiza disse...

o que é necessário que se diga é que essa família de advogados tem feito do nosso judiciário um monte de estrume, com seu dinheiro e suas amizades.
sei bem o que isso significa pois perdi uma ação onde havia sido roubada por ser meu advogado um desconhecido e o dos que violaram meu direito um dos maiores escritórios do pais.
é realmente triste saber que no Brasil, só quem tem dinheiro e conhecimento é que consegue alguma coisa em relação a justiça.
espero que esses advogados que agiram totalmente conttra a ética e o direito sejam afastados de todas as oportunidades no exterior e aquie no país quando a lama for limpa.

Anônimo disse...

Com certeza nenhuma mulher foge do marido sem motivo, mas os motivos podem não ser nada nobres dependendo do caráter da pessoa.

Anônimo disse...

Namoro um americano...
No início do namoro, me lembro do medo que ele sentia caso tivessemos um filho, e se nós viessemos a nos separar um dia, que talvez tivesse menos acesso a ele, por eu ser mãe e pudesse querer voltar ao meu país.
Nosso amor falou mais alto e estamos ainda juntos, fazendo planos de um dia morarmos no mesmo teto.
Infelizmente fatos como este acabam com qualquer sentimento de cerdibilidade.
Eu descobri esse caso, não foi através dele... uma amiga, que tem irmã casada com um americano e com filhos nos EUA, me contou... inclusive que sua irmã já tinha passado por algumas situações delicadas por conta deste episódio...
Quando perguntei ao meu noivo, ele já sabia (mas não tinha me falado nada), a mãe dele enviou um email informando-o sobre o caso e alertando-o!
É triste... não apenas o que essa LOUCA (a BRUNA) fez!!!! Mas o que o nosso país é capaz de deixar pessoas como ela fazerem!
Se houvesse justiça, não teria motivos para eu me sentir tão mal com uma situação como essa!
Pois o assunto estaria sendo resolvido de forma correta, usando do respeito e do direito que os ambos os pais têm sobre o filho.
Porém neste Brasil, hipócrita e de falsa moral... Como pode um advogado da Vara de Família se ôpor ao direito de um pai ficar com seu filho???
Não importa o que aconteceu no casamento entre Bruna e David. Ele é e sempre será o pai da criança!!! É a única pessoa viva com direitos sobre ele!!!
Quem é esse advogado que acha que tem o poder na mão??? Só porque te um nome e relacionamentos importantes, acha que é absoluto e pode tudo???
Onde estamos???
Coitada daquela pessoa que falou aí em cima que esse caso é de novela... Provavelmente a vida dela deve ser uma novelinha medíocre, por não se revoltar com uma história dessas.
Brasileiro que é brasileiro, se revolta com tudo, querida!!!! Desde o lixo jogado na rua, filho sequestrado, político corrupto e pessoas como você que escolhe com o que deve se preocupar, como se algo fosse mais errado que outro!
Por isso que o Brasil está desse jeito! Não tem lei pra nada!!!
No Rio então nem se fala, até o último prefeito todo mundo podia parar o carro no meio da rua... e provavelmente logo mais continuará assim...
TUDO É UM ABSURDO!!!
E ESSE CASO TAMBÉM!
SINTO NOJO!!!!
Eu, como provavelmente algumas mulheres brasileiras de bom caráter que moram fora, ou têm um relacionamento com alguém fora do Brasil, só pode sentir muito, pois fatos assim destroem qualquer sonho.

Anônimo disse...

É, ao que parece a justiça dos homens não funciona.... mas a justiça divina, não falha... E esta, neste caso, veio mais rápido que poderiam imaginar...
Que mãe, avós, padrastos que pensam no bem estar de uma criança, podem tomar atitudes destas? Eles se esquecem que esta criança vai crescer e que muito provávelmente será o maior juiz das atitudes deles!!!!

Anônimo disse...

Fiquei estupefacta ao ler que o Lins e Silva pretende alterar a certidão de nascimento do Sean, mudando o nome do pai biológico e ao que tudo indica, um bom pai, pelo nome dele!!!!!! Isto é RIDICULO!! Uma criança, ou qualquer pessoa, não é uma PROPRIEDADE!!! E imaginar que é um advogado conceituado que pretende fazer isto!!! É um ABUSO, UM ABSURDO, É SIMPLESMENTO SURREAL!!
Mas já que pelo visto, ele acha normal, vai aqui uma idéia: Ele deve permitir que outras pessoas, substituam o nome dele pelo delas, nas propriedades que ele deve possuir..
Seguindo o raciocinio dele, isto deve ser absolutamento normal e olha, estou falando de propriedades e não de seres humanos!! Para o Goldman, vai uma palavra de apoio: Seu filho está crescendo e ele próprio conhecerá a luta do pai para te-lo a seu lado e perceberá que nem a mãe, nem os avós maternos, e muito menos o padrasto, pensaram no bem estar dele, agem como seres egoístas e irracionais! E é de lamentar o papel da ?justiça? brasileira neste caso! A ponto de estarem ignorando a Convenção de Haia!!!! Que vergonha!!!

Osvaldo disse...

Parece que o sr Lins e Silva precisou estudar direito porque não tinha, e pelo visto ainda não tem, a menor idéia do que é certo e errado. É fantástico que um homem acredite que possa apropriar-se do filho de outro homem escrevendo seu sobrenome sobre o dele . É fantástico que nossa justiça lhe dê qualquer apoio nesse sentido. Se este sr conseguir realizar esse inominável feito, brasileiro algum terá o menor direito de sentir-se ofendido ao assistir, em algum filme americano, um sequestrador de crianças manifestar o desejo de fugir para o Brasil.

Anônimo disse...

Acredito que até hoje esse advogado não saiba o que é certo ou errado. Quem sabe a justiça dos homens não leva a filhinha dele para ela saber na pele o que é isso? Infelizmente, temos que apelar pois o brasileiro só sabe o que é sofrer quando sofre do mesmo mal. Eu tenho receio de que esse rapaz amaericano morra sem nunca mais ter tido contato com seu filho. Se depender dos nosso juízes, a família Lins e Silva ficará com o pequeno Sean, conseguirá alterar a partenidade e nada acontecerá a eles. Bom isso ter vindo à tona pois quem pensaria que justamente advogados com especialização na área de família faria isso? Boa sorte David e saiba que nem todo brasileiro é assim e que tem gente como eu que se envergonha de ser brasileiro quase sempre. A única data que não nos envergonhamos é quano ganhamos alguma coisa, Copa do Mundo, ,edalha de ouro e etc.

Anônimo disse...

Eu estou satisfeito de saber, exceto a "PUXA SACO" do primeiro comentário, os demais foram claros e coerentes em suas palavras. O advogado incompetente que vive na sombra do falecido pai e a modelo que deu o golpe da barriga como tentou a outra na Suiça, são um grupo de filhos de uma puta mal parida! Vão trabalhar seus preguiçosos sem vergonha! Como no comentário anterior, sinto-me envergonhado de ser um brasileiro com uma corja desta a solta por ai!

Anônimo disse...

Morreu!! A justiça divina, como sempre, é poética!!!! Já a brasileira.............. O brasil vai virar novo porto de proteção para toda a escória da humanidade. Terorristas, sequestradoras, presidentes e ex-presidentes ladrões... que outros tipos de marginais a justiça brasileira vai proteger... mas os cubanos do Pan... oh, coitados! É triste ver que um pai, que tem todo o direito de ter seu filho lado, uma vez que ele é o único progenitor vivo, ter que passar por essa via-crusses, sendo inclusive excluído da certidão de nascimento da criança como quer o padrasto. Espero que se esse garoto não seja devolvido a esse pai, que ele saiba de toda a luta do mesmo e que ao completar 18 anos, ele volta para seu pai e deixe esse padrasto ridículo e os avôs maternos aqui catando coquinho.
Nada justifica o que essa mãe fez. Até onde se sabe, ele foi um bom pai e marido, já que nunca se alegou o contrário por parte de qualquer membro da família. Teve um que disse que o pai jamais pagou pensão, mas isso talvez porque ele estivesse gastando os tubos com advogado para resolver a situação... que de fato já está resolvida com a morte da ex-mulher... que aliás só é ex-mulher segundo as "leis brasileiras". Se algo estivesse ocorrendo, que ela tivesse usado as vias legais para resolver o problema: denunciar o marido e brigar na justiça americana para voltar ao brasil com o filho... mas ela saiu escondido. E por isso, perde a razão em qualquer lugar do mundo... exceto nessa bosta de "justiça brasileira". Só desejo a esse pai que tenha força e que não desista de seu filho nunca... um dia ele vai retornar.

Anônimo disse...

as pessoas falam o que nao sabem bruna bianchi sempre foi uma mulher exemplar que sempre amou e idolatrou seu filho...só quem a conheceu como eu tem algum direito de falar a mulher maravilhosa que ela foi mais em breve se deus quiser essas calunias contra ela iram acabar e sean ficara com sua verdadeira familia que sao seus avós e o lins e silva...para voces que falam mal dela sem a conhecer deveriam ter vergonha de falar mal de quem nao conhecem bruna sempre sera exemplo de bondade e de verdade para quem a conheceu assim como eu haaa filha da puta vagabunda e inferno sao voces que falam mal dela inclusivel esse tal de david que nunca procurou o filho e aparece do nada!!!!ele quer é o dinheiro dela ele que nao vale nada!!!!a justiça tem que ser feita sim e sean merece ser feliz ao lado de seus avós maternos e de lins e silva que sempre deu ao menino o amor que o pai nunca procurou dar!!!!

Anônimo disse...

Esse, tal de David é um idiota ridiculo, que só está pensando em si proprio, coitado vai pro inferno, seu aproveitador barato, vai, subir as custas de outra não da bruna, que foi a melhor pessoa a existiu nesse mundo.

Anônimo disse...

Olha to aqui feito uma retardada lendo estes comentarios eresolvi escrever. Quer saber: Se a Mae morreu, o garoto tem que voltar pro pai e pronto. A vergonhosa justica brasileira devia dar uma icao no advogadozinho-filhinho-de-papai que NAO ESTA OBEDECENDO A LEI!!!!!!!!!!! Isso nao da cadeia nao? Vem ca, nao DEVIA dar cadeia??? A justica determinou que o David podia VER o filho e qdo o coitado do americano chega no Brasil eles tinham "sumido" com o menino! O Brasil eh mesmo uma VERGONHA! Ainda bem que nao moro mais ai!!!

Anônimo disse...

Todos esses julgamentos e opiniões são baseados na história contada por UMA das partes, somente uma.
É preciso ver o outro lado da história e não acreditar cegamente no primeiro que chega alardeando sua dor: http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/dizventura/texto.asp

Anônimo disse...

É preciso, neste momento, darmos muita força a esta família brasileira injustiçada e caluniada por uma campanha orquestrada para atender a interesses materiais e,talvez, emocionais de uma única pessoa em detrimento de toda uma família e, especialmente de duas crianças.

Renata disse...

Finalmente li o outro lado... e nao me surpreende... como muitas vezes falei... Eh facil julgar e dizer q ha o bom e o mau...
Alias, eu moro nos eua... e posso afirmar q as pessoas aqui realmente vivem as aparencias... alias, tb assisti esse rapaz num programa de teve, ele realmente se mostra A vitima... leam o outro lado antes de julgar.

Paula disse...

Soube deste fato há pouco tempo. Li a carta do advogado Lins e Silva. Procurei e li i site do sr. goldman. Li outra noticias e comentarios. Enojei-me com o que li neste blog. Palavrões, ataques histericos e sem nenhum fundamento. E posso concluir. Trata-se de uma ardiloso movimento publicitario com a intenção clara de recolher doações, além é claro, de uma eventual herança (não sei se ela existe...) Afinal do que vive o sr. goldman? Está mais que evidente. E a histeria dos comentarios deste blog revelam a autoria - inequivoca dos mesmos. É a "empresa" que o sr. goldman montou para recolher doações de incautos que se comovem com esta historia de pai amante que quer rever o filho - depois de quatro anos....E os comentarios machistas e anti-Brasil e brasileiros??!!!Isto está dando muito nojo.....

Renata disse...

Concordo com vc Paula. Ainda assisti no youtube ele num noticiario americano, com uma cara q "coitado"... cara de quem ficou dias sem dormir pra demostrar como sofrido ele esta... e realmente eh frustrante ler tanto comentario machista e anti-brasileiro... acho incrivel como as pessoas se influenciam tao facilmente com a midia... parece q nao param um so segundo pra analisar a historia...

Anônimo disse...

É muito fácil falar mal de alguém que não está mais aqui para se defende (não conheci a Bruna). Mas posso dizer que por tudo que já li sobre o caso, esse Americano é realmente um grande oportunista.....Só agora resolveu aparece?
Alguém está pensando no bem estar dessa criança? Quando dizem que é direito do Pai levar o menino? Acho que não...... Essa criança, não vive mais nos Eua, então como fica a adaptação??? E as condições psicológicas??? Perder a mãe não é algo simples, muito menos tranquilo para uma criança de oito anos, agora imagine ser tirado de seu meio social, familiar e colocado em outro completamente diferente e sem os seus por perto.....Pois o Pai, hoje é quase que um conhecido, não convive diariamente não participa da vida dessa criança.
Então vamos pensar um pouco, o que está em questão não é somente o jogo de poder. E sim a vida de um inocente que pode ser tirado do convívio dos seus, pois tem como pai biológico um oportunista. E sejamos realistas, neste pais com tanta injustiça e com tantas crianças sem amparo, largarmos uma criança aos leões será mais um crime....Aqui no Brasil, temos um ditado popular que resume tudo isso. "Pai é aquele cria"...Dá amor carinho e atenção, não quem somente coloca no mundo.

Renatta disse...

Assisti ao Fantástico, não sabia de tal "CONFLITO DE INTERESSES"; ao ver a entrevista do Pai, me sensibilizei, pois mostrou os carimbos de vinda ao Brasil ( o que mais ele viria fazer no Brasil, a não ser ver o filho?; quem custeou sua estada no Brasil, já que falam veementemente que o mesmo não possue recursos?

Ao assistir a entrevista da avó materna, muitos fatos ficaram na incógnita, ela não me pareceu segura, ou talvez possa ser discrição, não gosta de ter a vida devastada publicamente.

Pedi para minha Princesa entrar na Internet para ler sobre o caso, tenho dois filhos maravilhosos, a primogênita tem 11 anos e é A MELHOR FILHA DO MUNDO, A QUE TODA MÃE SONHA EM TER, e o mais novo, e SIMPLESMENTE LINDO E MUITO AMADO tem 09 meses; são de casamentos diferentes, sempre respeitei o querer de minha Princesa, e nunca tive problema nunhum na sua criação, todos no Colégio dela, se espantam ao saber que ela é filha de Pais separados.

Então li a carta que João Paulo Lins e Silva escreveu no último dia 05, e CONCORDO QUE O MAIS IMPORTANTE É O INTERESSE DA CRIANÇA, A VONTADE DELE, O QUE ELE QUER !!!!!!!!

Nunca tinha antes escrito em um Blog, não tenho tempo pra isso, mas me comovi pois me separei a segunda vez a oito meses, estou com um bebe de 09 meses , e me preocupo muito com o BEM ESTAR DELE, pois me desentendo com o Pai ( pra não entrar muito no assunto, ele CHINGOU MEU BEBE, E AGORA DIZ QUE SE ARREPENDE!!!)

Tudo isso é muito complicado, SEI QUE SOU UM GRAOZINHO DE AREIA , MAS NÃO DEEM A GUARDA DA CRIANÇA, SEM ANTES OUVIR O QUE ELE REALMENTE QUER, É UMA CRIANÇA INOCENTE, TEM SÓ OITO ANOS DE IDADE !!!!! FAZ 09 anos dia 25 de maio ( meu bebe faz 1 Aninho dia 26 de maio)!!!!!!

Ouçam a Criança, basta de Pais e Mães se matarem , um ofendendo o outro dizendo isso ou aquilo, e esquecerem que tem um inocente envolvido nisso!!!!!!

Vi a foto de Sean, ELE É UM MENINO LINDO!!!!!

Só David e a Família de Bruna, sabem o que realmente passaram!!! O que aconteceu!!!

Mas vejam os interesses do menino, acima de qualquer coisa!!!!!!!

P.S.: Sou Brasileira, vejo muitas coisas erradas EM MEU PAÍS, mas erro acontece em qualquer País, NÃO ACEITO DE FORMA ALGUMA ESSA FALTA DE EDUCAÇÃO DE OFENDER MEU PAÍS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO!!!!
EU TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRA!!!!!!!!!
NO PONTO DE VISTA DA BIODIVERSIDADE, TENHO ORGULHO DE TER NASCIDO EM UM PAÍS DE PRIMEIRO MUNDO!!!!!

Renatta disse...

VALE MUITO DESTACAR QUE :

PAI É AQUELE QUE CRIA, QUE DÁ AMOR, QUE ESTA SEMPRE PERTO, QUE PERDE NOITES EM CLARO PRA CUIDAR DO FILHO!!! NÃO NECESSARIAMENTE ( INFELIZMENTE), PAI É REALMENTE O BIOLÓGICO, E SIM O "DE CORAÇÃO"!!!!!! SEM DUVIDA NENHUMA É O MAIS IMPORTANTE!!!!!!

Anônimo disse...

Nojo é ver que existe muitas pessoas que estão a favor e defendendo um do caso de sequestro internacional...O que pega nesta historia toda é que este pai casou-se com uma burguesa que nunca teve limites e ficou mais ainda sem quando se casou com um advogado que vive do nome e do prestigio de parentes.E isto que as pessoas não conseguem mais enxergar é a nossa essencia:podre, deturpada e corrompida,que os fins podem sempre justificar os meios, mesmo sendo os mais sem escrupulos.Duvido que se este pai fosse casado com uma moça da esquina ele não estaria com o filho dele,mesmo que ela estivesse viva.O que ele fazia para viver na epoca que eles casaram servia,tanto que ela se mudou para morar com ele la.Agora vem este advogadozinho dizer que ele era sustentado por ela, que eles dormiam em quartos separados,e que quando ela viajou de ferias disse que não voltaria mais e que ele inha que assinar uns papeis para dar a guarda para ela.PORRA ISTO É PATETICO,IMBECIL,só quem consegue acreditar nisso é gente que tem problemas mentais.PQ ELA NÃO TENTOU A GUARDA DO FILHO DELA LEGALMENTE NOS EUA?NÃO PROVOU QUE ELE ERA VIOLENTO?QUE NÃO PODIA SE SUSTENTAR?SÓ UM LOUCO DARIA A GUARDA PARA ELE COM TODOS ESTES IMPEDIMENTOS.SE ELE CONSEGUIR COLOCAR O NOME LINS E SILVA NO GAROTO QUEM VAI FICAR LOUCO SOU EU.O PIOR QUE ELE NÃO PRECISA PQ JA TEM UMA HERDEIRA COM A FALECIDA MAS GENTE DESTE NIVEL NÃO SABE PERDER E SÓ LHE INTERESSA MAIS E MAIS...

Paula disse...

O anonimo da 01:19 h. ficou histerico, meu Deus!!!! Mas, como ele sabe que a mãe era uma burguesa?
Cada vez fica mais solida a minha desconfiança que metade destes comentarios histericos em defesa do norte americano são mandados por pessoal contratado pela "empresa" que ele montou e que deve estar faturando muito e MUITTTO!! Aliás este golpe já é velho, infelizmente. Pais que usam os filhos da maneira mais brutal para forçar uma historia e montar empresas para angariar donativos... Já vimos este filme muitas vezes!
E por que esta insistencia em tentar desmoralizar o Brasil e suas instituições???? E este odio pela familia do advogado brasileiros???? É caso pessoal? Ou apenas uma rajada de improperios e acusasões nem nenhum respeito com a verdade? Só para tentar causar um movimento de opinião publica que pressione nossas autoridades e, principalmente, aumente a renda da "empresa"? Meu Deus! que horror e que NOJO. NOJO, sim!

Paula disse...

Complementando meu comentario anterior. O que querem dizer ao "acusar" (!!!) a mãe de burguesa? O que significa isto? Pelo que eu li (tive este trabalho, antes de ficar falando bobagem) ela era uma mulher instruida e trabalhadora. Certamente talentosa pois criou uma empresa de sucesso. E uma empresa que não faturava encima da exploração da boa fé de incautos e ingenuos doadores, condoidos com estorias forjadas para consternar, mesmo que para tanto coloque em risco e exponha publicamente o proprio filho.
Está ficando facil descobrir de onde saem os comentarios histericos, não é mesmo anonimos PATETICOS. (ah,ah...)
E, Renata, é isto mesmo. Pai e mãe são aqueles que CRIAM e amam. Não os que exploram.....

Wilson Holanda disse...

Não posso me furtar a postar aqui um comentário, e para que fique bem claro, não ha de ser em anônimo. Revoltante como disse o amigo que postou às 1.09 a conivencia desta burguesia asquerosa com esta história escabrosa! Dona Paula do ultimo, post, a Sra. é realmente uma ANTA por supor ou inferir que alguém anda orquestrando esta campanha para angariar uns trocados; a exposição dos desmandos do marido-advogado-famoso-da-doidivanas-empresaria-falecida-em-boa-hora esta se espalhando pelo mundo todo como um rastilho de pólvora, eu mesmo acompanho este caso ha bem mais de um mes, e aliás estou aqui, às seis da manhã, lendo tudo o que te se passado a respeito desdeonte à 22hs, quando me surpreendi ontem com a reportagem do caso no FANTASTICO. Surpresa.....o bloqueio do advogadão-bonzão não durou tanto quanto ele poderia supor e agora esta lama esta ai para todos verem! Ja haviapensado em me comprometer com o caso e é isto que vou fazer. Como pai de duas crianças, uma da idade de Sean, sinto um nó na gargata só de imaginar ter que passar por tal situação. A avó do garoto me causou repulsa, isto certamente vai adquirir proporções bastante vultosas. Vai haver passeata ai no RJ dia 13 de março. Ha uma petição on-line com mais de 40.000 assinaturas e rapidamente chegando a 50.000. Ha manifestações programadas para a visita do Sr.Lula aos EUA, dia 17/3 e a secretaria de estado Hillary Clinton ja se comprometeu pessoalmente com o caso. Sim, o Brasil é aquele pais e que todos são iguais perante a lei, mas alguns são mais iguais que os outros! BRING SEAN HOME. E boas compras nas DASLU!

Wilson disse...

New Rally Date: Saturday March 14 @2:00pm

Published by Bob D'Amico under Uncategorized

The date of Brazilian President Lula’s meeting with President Obama has been changed to Saturday March 14th. The protest rally will be from 2:00 to 5:00 to correspond with the 4pm meeting between Presidents Obama & Lula. The bus will leave NJ at 9:30am and we expect to be back to the parking lot at approximately 9-10pm, depending on departure time and traffic.

We have one week to produce as large a turnout as possible. We need all of you to reach out to people you know in the DC area, old college friends, relatives, work colleagues, etc and encourage them to join us. Let’s get to work on this and make this rally a huge success.

We will be lining up speakers for the rally next week and hope to announce the speaker list toward the end of the week. The media will be there in numbers so a good crowd is important. Again, our sincere apologies for the late date change, which was beyond our control.

Please make sure you RSVP to the rally by emailing bringseanhome@live.com and indicate how many seats you need on the bus from New Jersey if you plan to ride with us.

And lastly, there will be no charge for the rally for anyone, thanks to some generous donations we’ve received to help defer the costs of the event.

THIS RALLY HAS TO BE PRIORITY #1 FOR ALL OF US NEXT WEEK. Let’s set aside all other projects and work together as a team to make this rally a success.

Questions and Answers at: http://bringseanhome.org/forum/showthread.php?t=155

felipe (o anonimo) disse...

Obrigado wilson mas não consigo me ausentar diante de ataques pessoais, pois apenas manifestei o meu repudio a materia que vi no fantastico ontem.
Revolta ver que no Brasil a lei é interpretada de acordo com seu sobrenome ou classe social...mas voltando ao direito democratico de resposta vamos la.BURGUESIA:(pequeno trecho no wikipedia)"Com a aparição da doutrina marxista, a partir do século XIX, a burguesia passou a ser identificada como a classe dominante do modo de produção capitalista e, como tal, lhe foram atribuídos os méritos do progresso tecnológico, mas foi também responsabilizada pelos males da sociedade contemporânea." Bem,como ja sabemos a familia e a propria bruna eram empresarios no ramo de gastronomia(restaurantes) e vestuario infatil,sendo sua loja a daslu das crianças.Ora, agora me diz se a definição de burguesia não se adequa a realidade do caso.Não conheço o pai "americano",só o vi ontem pela primeira vez no fantastico mas conheço muito bem o nosso país e a nossa cultura hipocrita falsa- moralista:vc é, o que vc tem.Então antes de supor que estou arquitetando um plano mirabolante a favor de um ou de outro,pense...Estou num blog,não somos nada,eu,vc,todos,não podemos interferir no caso, portanto contente-se com nossa insignificancia, perante a dor do pai que foi levar a mulher ao aeroporto para passar ferias e nunca mais voltou.Com o sentimento de impotencia de saber depois deste tempo que mesmo antes de sua separação legal no Brasil sua mulher ja estava morando com o adEvogado e este sendo chamando pelo seu filho Pai.Que tipo de criação e educação estes avós podem dar???Os melhores colegios?Os melhores presentes?Amor?
QUEM EXPLOROU E EXPOS A SAUDE MENTAL E O TRAUMA ESTA CRIANÇA AO SER RETIRADA DO SEU LAR SEM MOTIVO APARENTE?QUEM RAPTOU O MENOR ILICITAMENTE?Pois não temos processo, prova, que como a vovó diz ,que ele era agressivo pq deu um soco no armario.Sinto informar mas não faltei com a verdade em nenhuma de minhas opiniões até aqui expostas mas acredito que vc tente me desqualificar,mas não posso concordar e ficar passivo, pois ninguem sabe o dia de amanha e isto pode acontecer com vc,comigo,amigo proximo.Não podemos mensurar o que deve ser EXCLUIDO e PROIBIDO educar e acompanhar o crescimento do seu filho,pq este lhe foi retirado,sem motivo ou ordem judicial alguma.QUEM APLICOU O GOLPE?Estarei na passeata dia 13 de março e vou tentar conscientizar mais pessoas pois este não é um conflito diplomatico e sim de um pai que luta pelo direito de reaver o filho raptado e sequestrado.

Anônimo disse...

Tenho duas netinhass americanas, nascidas na California de pai americano. Estou muito chocada com esta estoria porque embora as meninas (duas princesas loirinhas - as gringas como as chamo) estejam no Brasil com consentimento do pai (pessoa fabulosa), Deus me perdoe , na falta de minha filha é obvio q as netinhas teriam de voltar para a California. Conheço de longa data os Lins e Silva, e tirando o Dr. Raul q ate onde sei era um homem de bem, não posso endosar o comportamento de seu neto. São advogados da área de família, poderosos nos Tribunais e se acham acima do bem e do mal, ainda mais em causa propria. O amor plantado pela convivência com o padrasto não vai morrer em função da ida do menino para os Estados Unidos. É bem provável que diante de tal horrivel situação o pai biológico queira proteger no futuro seu filho da péssima indole de seus opositores. Se fossem menos arrogantes teriam com certeza a presença de Sean em carater constante na familia. Desconfio muito desses amores implacaveis vindo dos avós e padastro. Eles criaram uma situação tão "monstra" q dificilmente o Sr Goldman os perdoará pelo q está passando. As Leis q estes advogados(os Lins) conhecem é a de prevalecer os mais corruptos e parciais. Felizmente ainda acredito na Justiça Federal a quem o caso agora esta entregue e q me parece bem mais coerente com a Leis Internacionais as quais estamos comprometidos. Devemos nos unir para fazer de Sean um cidadão brasileiro para que no futuro ele se orgulhe de tal cidadania. Os laço familiares q ele gozou ate o presente momento não se rompem com facilidade. Com os modernos recursos de internet q hoje usufruimos podemos nos comunicar diuturnamente com nossos entes queridos em partes remotas deste planeta!! Vóvo brasileira, pare e pense em sua triste e irreparável perda, ela é IRREMEDIÁVEL!!! Penso que a perda de um filho jovem invertendo a ordem natural já é o suficiente para reflexão diante de nossa incapacidade diante das tragédias...A ação dos familiares brasileiros de Sean irá com certeza nortear sua vida para sempre! Não deixe escapar a possibilidade de ver seu netinho crescer e virar um homen de bem e acima de tudo trazer dentro da senhora a certeza de que agiu em prol, do amor, da paz e em respeito da Justiça Divina que é a única que nos conforta e ameniza nossas dores já tão grande pela inominável perda. Devolver a criança ao pai é uma questão de honra!!! Faça seu papel.

Anônimo disse...

Viva a justiça brasileira que resguarda o melhor interesse da criança! QUEM DISSE QUE O PAI SÓ POR SER O BIOLÓGICO É MELHOR QUE O SÓCIOAFETIVO. O AMERICANO É UM ATIRADO E SEM EMPREEGO FORMAL, QUAL EXEMPLO DE VIDA E HOMBRIDADE ELE PODE PASSAR PARA O FILHO. TOMARA QUE FIQUE COM O PAI BRASILEIRO!

Julia Fontelles disse...

Em primeiro lugar, nossa Dedéia, seu post bombou heim? Em segundo, quando eu escrevi o primeiro comentário, ainda não sabia nada sobre o assunto, apenas lamentei a morte de uma jovem mãe e mulher. Em terceiro, lendo todos os fatos,cheguei à conclusão de que ninguém deve julgar ainda sem saber de tudo, a familia brasileira não pode ser marginalisada somente por ser próspera e renomada, ela é assim justamente por mérito próprio, não são políticos corruptos ou coisa parecida, são trabalhadores.Não conhecia a Bruna muito menos o pai da criança, mas este pai que eu saiba só agora procurou o filho e eu como mãe acredito que a sra Bruna deve ter pensado no melhor para o filho dela, o pai nem sequer trabalha. É certo tirar uma criança de 8 anos de uma casa bem cuidada e estruturada, de avós em que ela confia, de um padrasto que está disposto a lutar por ela sem ganhar nada em troca já que não precisa,para entregar para um pai que ela não vê a 4 anos e que nem sequer trabalha? Se vocês tivessem um neto morando feliz aqui no Brasil, enviariam de volta para um pai que ele hoje nem conhece e que não garante nem o sustento do menino, ainda por cima morando em outro país?Há pouco tempo uma brasileira precisou da justiça para voltar com seu filho do Oriente médio, onde era maltratada pelo marido e todos nós ficamos a favor dela. E agora, ela deve mandar a criança de volta para lá também? São dois pesos e duas medidas?Alguém sabe como foi a vida desta Bruna e seu filho com este americano enquanto ainda eram casados? A mãe não pode nem se defender já que está morta, de todas estas acusações.Não seria melhor saber de todos os lados antes de ficar julgando?

Anônimo disse...

Antes de detonar a familia brasileira, leiam a outra versão dos fatos:
http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/dizventura/texto.asp

GILDA disse...

David Goldman deveria tentar a carreira de ator na Record.Quem o vê nos videos chega a acreditar... Continuaria acreditando, se ele demonstrasse amor pela ex-mulher. Essa foi a pulga atrás da minha orelha.
Ele tem o direito natural de pai a favor dele.
E MAIS: SEAN TEM O DIREITO NATURAL DE CONVIVER COM SEU PAI.
SEAN tem também o direito de viver em um lar estável e ter uma boa educação - coisa que a família materna tem mais condições de oferecer do que David e sua família.
João Paulo carrega o peso do sobrenome com orgulho e ego inflados; muitas vezes demonstra estar mais interessado em vencer a batalha do que garantir os direitos de SEAN.
Diferenças morais e desvios de personalidade podem ser encontrados em ambos os lados, mas me parece que prevalecerá a opinião pública mais forte, ou seja, a mídia norte-americana.
O pobre Sean, pela idade, já pode ser ouvido pelo juiz de menores, e ele mesmo escolher o seu destino (resguardando-se sempre o convívio com ambas as famílias), mas seria uma escolha meramente afetiva. Essa criança não sabe ainda discernir sobre as conseqüências dessa escolha em sua vida.
Se a famíla brasileira de SEAN fosse pobre, todos achariam liiiiindo que ele fosse morar com o pai desempregado; afinal, desempregado norte-americano vale mais do que biscate brasileiro. Como a família de Sean pode oferecer-lhe um bom futuro e está lutando por isso, a família é vista como venal e corrupta.
SEJAMOS JUSTOS !!!
HAIA JÁ !!!
Quero ver se lá não vão querer saber os motivos de Bruna ter abandonado David e como esses mesmos motivos podem afetar a vida de SEAN.

Anônimo disse...

Poderia dar várias opiniões, mas evito fazê-las. Não entendo o porquê de a falecida Bruna Bianchi ter agido da forma como agiu. Mesmo que o ex-marido tenha sido um homem que não a sustentava, onde havia discórdias entre o casal, foi um erro não sair dentro da Lei deste episódio. Não foi correto nem por sonho e nem estar de acordo com Deus ter tirado um filho de um pai desta forma. Absurdo. Antes de qualquer pessoa e de qualquer sexo, julgar David Goldman, deveria se colocar no lugar dele. Naquele momento em que ele embarca a esposa e o filho para o Brasil em férias, sem saber lhe é tirado o direito divino de ser pai, acompanhar a alegria de ver o filho crescer e estes anos nenhum dinheiro repõe. E se concretiza o sequestro. Onde está à pessoa mau caráter? Bruna Bianchi foi cruel, absurdamente desumana. Acertavam-se tudo antes nos EUA, depois sim a questão seria resolvida e com decência. Mas no meio disto tudo o que me deixa angustiada é a situação de Sean Goldmann. Coitado desta criança. Que caso absurdo, irresponsável. Afinal quando Bruna Bianchi veio definitivamente para o Brasil e só depois o ex-marido de que não ela não ria mais voltar ninguém sabe o que se passou na cabecinha de Sean naqueles dias?
Estou desgostosa com as atitudes das pessoas onde acham que podem tudo, principalmente se baseando em nome, dinheiro para fazer o que se quer. Não importa a quem vai machucar. Não já chega a vergonha da pernambucana na Suíça e agora mais esta?
Afinal Bruna Bianchi perguntou a Sean na época, mesmo sendo pequeno, se ele queria não ver mais o pai? Viver em outro país? É comovente, triste ver que há uma criança quase na adolescência sendo disputada como se fosse uma "bem" material. Se o David maltratava Bruna por que ela não tomou uma atitude correta antes? Por que não se divorciou e resolveu nos EUA a questão da guarda do filho? Se o ex-marido não podia sustentar a família constituída seria mais fácil para ela de lá mesmo resolver a questão. A avó materna diz que o menino tem uma irmazinha por parte de mãe no Brasil e nos EUA ele tem um irmão ou irmã por parte de pai. Dentro das leis divinas o direito é do pai biológico que não abandonou a criança e sim foi enganado e abandonado. Para que o menino Sean não seja sacrificado como um animal deveria deixá-lo por enquanto ele seis meses com o pai e seis meses com a família brasileira e a irmazinha até que ele cresça e tenha condições de resolver, de poder de decisão. Que absurdo, devido a um ato impensado, terrível ter a uma história tão triste e cruel desta.
Morremos e vivemos todos os dias.
Nosso futuro não está escrito numa pedra.
E dinheiro não é tudo.
Bruna Bianchi Lins e Silva nunca contou com a morte? Só pensou nela e a falsa onipotência que o dinheiro traz para aqueles que acham que nome e dinheiro determinam o destino. Lamentável.
Quando dormimos quem garante que iremos acordar?
E este marido e família Lins e Silva nem o sangue dele corre nas veias do menino. Eles não deveriam se meter na questão. Não são pais e nem avós da criança. Que absurdo.
Desnecessário uma criança ser o epicentro desta história infeliz. Eu sinto muito por Sean. Perdeu o pai e depois a mãe.
Desculpe, David em todos brasileiros são assim. Há a maioria de pessoas humildes, simples que não tem os títulos de doutores mas entende de Leis mais que juristas famosos.
Que se faça a justiça. Cuidado para que seu filho não sofra mais e tanto. Avaliem tudo pelo lado da criança e não por amizades, nomes de grandes famílias, interesses osbscuros.

Anônimo disse...

Casais internacionais se separam todos os dias. Americanas de almães, brasileiros de italianas, libanesas de inglesas...Bruna fez o que qualquer mãe acuada faria. Vivendo nos Estados Unidos, as chances dela, uma brasileira, conseguir embarcar com seu filho eram mínimas.Bruna sustentava a casa integralmente.O pai biológico sabia endereço e telefone do menino no Brasil. Nunca o procurou. Nos E.U.A ele vende de canecas a camisetas com a foto do filho. Aceitou também a quantia de 150.000 dólares para fazer um acordo com a familia. E agora qye a mãe morreu, ele quer o menino que certamente receberá herança.
Deixemos que os tribunais julguem.Absurdo é os E.U.A se meterem nas nossas leis, impondo a sua vontade às leis de outro país. Imaginem se todos os governos do mundo se metessem nos casos de separações internacionais? Isso sim é achar que pode tudo.
Os dois, familia brasileira e pai americano, tem direito de lutar pelo que acham melhor para a criança. A vida do emnino não pode virar um caso diplomático. Ele não pode ser entregue de volta só para que nosso governo não tenha problemas diplomáticos com os E.U.A. Isso sim é aviltante! Este caso tem de ser julgado dentro da lei e por um juiz, não por interesses internacionais.

Anônimo disse...

Senhor Goldman, estou torcendo por sua vitória!!!É uma pouca vergonha o q os Tribunais Brasileiros estão fazendo com o senhor e seu filho. Fique cada vez mais de olho porque agora entraram no caso mais dois advogados "de grande influencia". O Dr Segio Tostes, renomado advogado e filho do Desembargador Olavo Tostes e o Dr Mighel Paja, eis Presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. São por dermaIS influentes em nossas cortes. Não ficaria admirada se o Dr Nelio Machado advogado do Daniel Dantas entrasse nesse emboglio juridico que os doutos estão armando. Daqui a pouco vão se dizer vítimas do Dr Farah por ter matado a Bruna para o pai ficar com o menino.. Eles são capazes de tudo.;. A midia tem obrigação de acompanhar este caso da "quadrilha da caNETA"

Anônimo disse...

Nunca vi uma inversão de valores tão grande como vejo aqui. Desde quando ser bem sucedido é crime? Mais vale um desocupado americano que um brasileiro bem sucedido...

Anônimo disse...

Tenho visto ultimamente inúmeras reportagens acerca do “caso Sean”, um incidente diplomático envolvendo direito de família internacional entre o padastro sócio afetivo brasileiro e o pai biológico norte-americano.

Na internet, então, encontro palavras de baixo escalão contra o nosso compatriota feitos pelos próprios brasileiros, enquanto que o povo norte-americano está em comoção a favor do seu patrício adquirindo produtos com a imagem do menino brasileiro. O que está acontecendo com o povo brasileiro? Cadê a nossa união? Devemos ver que a nacionalidade do menino também é brasileira e, como ele vive no Brasil há mais de 4 anos aqui é a terra dele, aqui ele tem o seu vínculo de país, portanto, aqui ele deve viver.

É muito difícil para uma criança ser tirado de sua terra, do seio familiar e viver em outro ambiente totalmente diferente, outro clima, outra cultura, outra língua, sendo que é neste ambiente bem brasileiro que ele está vivendo com a sua família há mais de 4 anos.

E os traumas psicológicos que esta criança pode ter se tirada de seu seio familiar? De seu padastro, a quem chama de pai, de seus avós e de sua irmã, pessoas estas que são o vínculo que ele tem com a mãe tragicamente falecida.

A família atual, em face da mudança dos paradigmas no decorrer do tempo, não requer papai-mamãe-bebê, hoje se vê tios que são pais, avós que são mães, primos que são pais, irmã que é mãe ou até mesmo amigo que é pai. Isso se chama filiação sócio afetiva.

A filiação sócio afetiva é o reconhecimento do amor e do afeto que a convivência traz. Nada mais é do que o amor acima da biologia. Porque como diz o ditado “não basta ser pai, tem que participar” e quem fica 4 anos sem ver o filho por “aconselhamento de advogados” não participa, muito menos ama de verdade. Eu não conseguiria ficar 4 anos sem ver meu filho por pedido de um advogado nem de quem quer que fosse.

Além disso, que pai é este que ganha dinheiro explorando a imagem do filho? Ele vende camisetas, bonés, canecas nos Estados Unidos com foto do menino para se sustentar, já que, pelo visto não gosta de trabalhar... Que pede doações através de um site na internet às custas do filho? Certamente é um pai que eu não queria para mim nem para o meu pior inimigo... Imagina se, Deus nos livre, este menino voltar a morar nos EUA, vai ver sua foto estampada em camisetas e bonés de pessoas que ele não conhece, que baque!!

Pelo visto este filho é a mina de ouro do pai biológico que (i) além do dinheiro obtido através da exploração imagem do filho menor de idade, (ii) das doações recebidas pelos usuários da internet, (iii) extorquiu também os avós do filho, onde através de uma simples chantagem, levou US$ 150.000,00, mais de R$ 300.000,00 (isso é muito dinheiro, a grande maioria dos brasileiros não ganha isso em um ano de árduo trabalho), (iv) sem falar na herança da mãe falecida, que alguém com este perfil já deve estar de olho....

É incontestável que após 4 anos (é mais da metade da vida de Sean) vivendo no Brasil com seus avós e com seu padastro (pai de afeto, a quem, inclusive, chama de pai), é neles que ele reconhece o seu porto seguro, a sua família.

É nosso dever de cidadão brasileiro e com muito orgulho nos unir com os sentimentos do nosso conterrâneo porque o menino é brasileiro como nós e reconhece o nosso – imenso e belo – país como seu, inclusive torcendo na copa do mundo como foi visto na reportagem da revista Época. Será que ninguém vê isso?

Por fim, é o momento do brasileiro se unir e mostrar que conhece a paternidade sócio-afetiva, sabe do seu valor afetivo e jurídico em prol do bem-estar do menor, que é o bem maior que temos a proteger neste caso.

Anônimo disse...

Este fato só chegou a este ponto porque as autoridades brasileiras não tomaram nenhuma providência quanto ao retorno de Sean requerido ainda em 2004 pelo pai aos Tri=bunais americanois que por sua vez acionaram através do Departamento de Estado Americano que cuida de seuquestro de crianças as ditas autoridades brasileiras que até hoje não cobnseguem cumprir o acordo firmado entre os países signatários. Quem diz que o pai americano não tomou providências quanto ao caso ou não está por dentro da verdadeira história ou está se má fé quanto a interpretação de tudo. Sean deveria já ter vontado aos Estados Unidos desde 2004/2005. Segundo li a assessora para tais assuntos do Ministério das Relações Exteriores já tem conhecimento do caso desde 2004. De fato Bruna foi muito bem orientada ao impetrar na Justiça Brasileira as ações de guarda , divórcio culminado por novo casamento. Tais ações criaram um "embargo" a execução do Tratado de Haia. No meu entendimento o Brasil através da Advogacia Geral da União deveria ter se manifestado em cumprimento ao Tratado Internacional e de imediato, tendo em vista a solicitação da Corte e posterior Ministério Americanos, terem demonstrado que o menino havia sido sequestrado pela mãe. Este é qwue é ponto nuclear da questão. O longo prazo decorrido para que este Tratado fosse executado deve-se tão sòmernte as artimanhas dos aDVOGADOS BRASILEIROS. Nossa HJustiça prima pela agilidade... Obviamente com o passar do tempo e o menino sendo criado pela nova situação, implantada pelo sequestro (reconhecido internacionalmente como sequestro) outros artigos do Tratado, o 12 e o 13 foram questionados.

Anônimo disse...

Eu sempre soube que em determinadas situações jurídicas ganhar tempo sempre foi a melhor solução. Os advogados brasileiros trabalharam bem estas questão sobre o ponto de vista dos intersses da mãe. Sucede que paralelo ao pedido (antigo, lembre-se de 2004) que ninguem conseguia executar, vem o inesperado! A detentora da "guarda" vem a falecer!! A trágica morte abre ao pai americano a oportunidade pleiteada desde que Sean saiu dos Estados Unidos a execução do que é firmado no tratado e agora com fatos robustos. Como o americano se defendeu das ações brasileiras eu não sei. Sei no entanto, que a Corte Americana acolheu seu pedido de sequestro e tocou o bonde pedindo o cumprimento do Tratado Internacional. Está mais do que provado que Sean foi sequestrado pela mãe. Os motivos que a levaram podem ser fortes mas não descaracterizam o sequestro. As circunstancias de como se procedeu a chegada da mãe e do menino são por demais conhecidas de todos nós.Os Estados Unidos é muito disciplinado em suas questãoes jurídicas. Não conheço as Leis americanas mas penso que não lidam com a enxurrada de RECURSOS disponíveis como em nossas Leis. Não nos cabe aqui discutir a validade e ou atualidade delas. São nossas Leis! Agora, não me parece justo que a procastinar os feitos sejam a maneira mais honrosa de se ganhar uma questão. Todos nós sabemos de casos e mais casos de pessoas que ganham as ações, MAS NÃO LEVAM!!!! O americano já ganhou esta demanda desde quanto os Estados Unidos notificaram o Brasil pedindo o menino de volta! Os advogados brasileiros estão lutando por uma vitória em cima de uma causa perdida desde que Bruna veio para o Brasil fugindo de um casamento fracasado. Infelizmente por mais motivos que a tenham levado a fazer tal coisa não descaracteriza o ato criminoso. Este lapso temporal criado pelos advogados brasileiros enfocando que o menino esta bem aqui no Brasil não modifica o direito adquirido pelo americano de ter o filho de volta de onde foi retirado sem o seu aval e consentimento. Quando o Presidete Obama der uma prensa hoje no Lula não o estará fazendo por puro patriotismo americano. Ele tambem é um bom advogado e não iria se meter em um assunto que já não tivesse sido estudado por dezenas seus melhores assessores. Diante da existente crise mundial ele iria tocar neste assunto para ajudar uma eventual subida política do Embaixador americano no Brasil e dar mais popularidade a um deputado americano de New Jersey? Nunca!!! Está rolando um papo sério no sentido de que o Brasilnão cumore acordos... Quem desce pro "play" tem de saber brincar. Pra que assinou o tal tratado? Pra quem acha que o americano é um bosta deve-se perguntar por que a Secretaria de Governo americano ligou pra ele quinta a noite. Ela garantiu que vai levar o fato até final.Eu acho que o Brasilnão vai encarar um desafeto com os Estados Unidos ainda mais por uma questão que eles gasnharam via Tratado assinado. Se o tal Tratado está em vigor ele tem de ser cumprido. Caso contrario o Brasil deve sair fora com alguma desculpa, dizer que se arrependeu de ter assinado, porque melhor estudando acha que a Soberania do Judiario brasileiro está acima de tratados internacionais julgado uniteralmente por outros pa´ses. That!s All!!! Boa sorte para todos!

J.F disse...

Sinceramente, não podemos e nem temos competência para julgar, ainda mais que não sabemos dos pormenores da história.Mas, independente de qualquer coisa e da conduta do pai verdadeiro,essa moça agiu como uma pessoa incosequente, desrespeitosa e contra a lei.Devemos pensar antes de engravidar de quem mal conhecemos pq depois independente do que seja a pessoa, teremos que aturar como pai do nosso filho.Pelo o que conheço de New Jersey, um lugar pacato, sem muito glamour,acredito que uma moça rica e bem relacionada da Zona Sul do Rio não se adaptou.Morar nos EUA como classe média é extramente prazeroso para pessoas que buscam um crescimento, mas não para uma pessoa que devia ter de tudo nas mãos.Até entendo o desespero dela,mas ela perdeu a razão quando agiu de tal forma.E a família perdeu ainda mais a razão, quando ofereceu dinheiro a um homem que eles colocam dúvida na conduta, para tentar resolver um problema que deveria ser resolvido de maneira legal.A verdade é que tudo que passa pelo nosso país e em mãos de pessoas influentes toma um rumo sempre mal explicado,mal resolvido e tudo parece distorcido.Acho que devemos respeito a todos os lados, não conhecemos os envolvidos e não sabemos da verdadeira história.Mas espero que a lei seja cumprida da forma certa para que não venhamos sofrer de mais um tipo de insegurança no nosso país.Eu não gostaria de imaginar que posso ter um filho e ele ser "dado" para a mulher do pai dele.Se é pela adaptação do menino, que a guarda seja dos avós, mas nunca de um marido da mãe que nem tem o sangue do menino.Por mais boa alma que fosse esse rapaz,não se sabe o dia de amanhã.Isso é um absurdo.Não entendo de lei, mas se a lei ampara algo do tipo, nós estamos mais do que perdidos no Brasil.

Anônimo disse...

Só mostra como a justiça brasileira é um lixo
O Brasil simplesmente infringiu acordos internacionais de cooperação nestes casos.
Por fim, está convalidando um crime.
Porque se a mãe saiu do país com a má-fé de tirar o filho do país, cometeu o crime de rapto de incapaz.
Ao conceder a guarda à mãe, sob o argumento de que o filho está adaptado ao Brasil, simplesmente disse que se você conseguir cometer um crime, poderá fazer o que quiser.
Acho incrível que o Estado queira que você cumpra a Lei, enquanto ele próprio está descumprindo.

É por isso que lá fora existe um preconceito do caralho com brasileiros. Não bastasse os manés que vão pra lá ilegalmente tentar ganhar dinheiro rápido e fácil (pois vagabundo não quer saber de trabalhar e contribuir para o próprio país) ainda tem essas famosas "gold diggers" que procuram um otário gringo para enriquecer e destruir.

Por mais otário que o cara tenha sido ao se casar com uma PUTA brasileira de quinta categoria, ele tem o direito sim de ficar com a criança que foi sequestrada por essa vagabunda cretina. Quer dizer que o melhor para a criança é ficar com o padastro ao invés do pai legítimo que tem condições financeiras de dar um excelente futuro e conforto para o próprio filho que foi SEQUESTRADO? Só pode ser coisa de juíz que se vende igual a uma puta barata.

Para esse anônimo do dia 1 de novembro que criticou o outro anônimo de plágio e ameçou processa-lo, me processe por isto: VAI TOMA NO SEU CU ARROMBADO FILHO DUMA PUTA, DESEJO DO FUNDO DA MINHA ALMA QUE SEU CU PEGUE FOGO E QUE UM JUMENTO COM UM CARALHO DE UNS 400 CMS TE ENRABE. Quero ver você me processar por isto.

Espero que essa merda ganhe repercussão internacional, e que os gringos parem de ser tão otários a ponto de se entregarem feito idiotas para vagabundas brasileiras gold diggers. Putas arrombadas do caralho.

ubirajaramachadodeoliveira@ disse...

Torço para que Sean volte para seu VERDADEIRO pai.
Lembram-se do sequestro do garoto 'Pedrinho", que durou mais de 15 anos, desde o nascimento dele?
Pois é, mesmo depois de todo este tempo, o Pedrinho, após reencontrar seus VERDADEIROS pais, reconheceu seus VERDADEIROS pais biológicos como tal.
Então, este LINS e SILVA, já pagou a primeira fatura do mal que fez ao VERDADEIRO pai da criança e pagará a segunda fatura, quando SEAN descobrir a malandragem e injustiça que cometeu contra SEAN.

Júnior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Que bom que muitos concordam com meu pensamento, de que o garoto deve voltar ao pai.

No entanto, fico puto da vida com essas cidadãs que vieram defender a tal Bruna, dizendo um monte de abobrinhas que o "grande" advogado de merda João Paulo Lins e Silva disse num syte.
Neste aqui: http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/dizventura/texto.asp

O que ele escreveu foi um monte de abobrinhas e mentiras deslavadas, assim como a avó dessa vagabunda da Bruna que mais parece a Bruxa do 71, que disse um monte de contradições.

Vejam a resposta da advogado do Goldman sobre a Carta do Lins e Silva:
http://bringseanhome.org/apy_port.html

Pode ver que:
1) existem gravações (disponiveis na internet e nos autos legais) que provam que a propria Bruna alegava que David era e sempre foi um excelente pai e que ela mesma nao poderia escolher alguem melhor.

2) também existem gravações em que a própria Bruna disse que nao falou nada para o David antes de deixa-lo porque ela sabia que ele nao iria concordar com a separacao e que ela nao queira mais morar em New Jersey, somente isso.

3) caso houvesse alguma queixa sobre a relação entre marido e mulher, alguma queixa na justica haveria ocorrido, o que nao foi.

4) A residencia fixa do menor e sempre a do momento em que os pais tem ate o meomento em que separaram, e esta e claramente em New Jersey.

5) Nao e necessario ser advogado para saber que obviamente a justiça americana não aprovaria a mae deixar o pais com a guarda absoluta do filho, quando existe um pai lutando pelos seus direitos. Por isso, esta claro que a vinda ao Brasil foi apenas uma estrategia de manipular a escolha da jurisdicao no qual a guarda do menor seria decidida.
6) Se alguem procurar saber um pouco mais sobre David vera que ele nao e nem nunca foi um "morto de fome." Ate porque quem tbem procura saber algo sobre a sua falecida esposa sabe que ela jamais casaria com um "morto de fome e oportunista."

7) David decidiu nao trazer o caso publicamente como esta passando agora quando sua esposa estava viva, porque ele acreditava em respeitar todas as partes, mesmo que nao houvesse qualquer respeito em seu favor. Apesar de lutar como podia pela guarda de seu filho, ele ainda pensava em poupar a imagem da mulher que lhe abandonou. No momento da sua morte e quando viu que ainda assim a justica decidiu ignorar a paternidade biologica do menor, foi o momento em que a luta veio a publico e, consequentemente, terceiros indignados com a historia passaram a divulga-la a quem quisesse ouvir.

8) Este e um caso com ramificacoes internacionais e que sua decisao pode afetar casos similares no futuro. Brasileiros e americanos deveriam e tem o direito de acompanhar todos os casos legais que podem vir a afetar seus direitos legais mesmo que indiretamente.

E tem mais, vejam as contradições da entrevista da Silvana "Bruxa do 71" Bianchi sobre as contradições que o Fantastico nao mostrou:
http://www.youtube.com/watch?v=I8hy6pdfJ6I
e
http://www.youtube.com/watch?v=-WJj6oRt7Ek

Engraçado que não citarem que a PATRICIA POETA ERA AMIGA DA BRUNA BIANCHI.

Sendo assim, Paula, Renata e compania não me venham com esses seus argumentuzinhos de merda dizendo que a gente não sabe o que se passou, pois ou vocês sabem menos ainda ou óbviamente estão colocando propositalmente as mentiras deslavada do Paulo Lins no intuito de tentar justificar essa palhaçada que estão fazendo com o David.

Júnior disse...

Realmente lastimável essas postagens de GILDA, Paula, Renatta e compania em defender essa Bruna Bianchi, baseando seus argumentos nos escritos de João Paulo Lins e Silva, muito conveniente, não?
O anônimo já detruiu todas as suas argumentações, mas vou fazer questão de salientar certos pontos:
1)Inicialmente David não procurou permissão judicial porque se não estaria descaracterizando o rapto, e quando tentou fazê-lo, simplesmente deram o chapéu nele.
2)Se ele era um péssimo marido, por que a Bruna não contou lá no EUA e nem no começo do processo? O que ela alegou era que estava sendo obrigar em trabalhar em algo que não gosta.
3)Sr. Lins e Silva descreve as alegações como lhe foram contadas por Bruna, e indica que Bruna "decidiu" não retornar ao Brasil. Mais abaixo, na mesma carta, ele é cauteloso ao dizer que ela fez esta decisão somente depois de chegar ao Brasil. Entretanto, nas aparições que ela fez a Vara de Família Brasileira, ela contou outra história, que fora uma separação planejada e que David Goldman permitiu que seu filho viajasse ao Brasil com este entendimento
4)O fato que a Sra. Goldman tinha se mudado com seu amante, e que este homem foi incentivado a ser referido como “Papai,” de Sean, para diminuir o papel do Sr. Goldman o "americano" foi um segredo mantido estrategicamente perante juízes que ouviram as audiências tanto no Brasil como nos Estados Unidos, e demonstra falta de cuidado e preocupação com as necessidades do menor.
5)Apesar do Sr. Lins e Silva descrever David como ter “perdido repetidamente,” ele tem o cuidado de não compartilhar o calendário ou as questões jurídicas com seus leitores. Em outubro de 2005, o Tribunal Federal do Brasil publicou a sua conclusão de que Sean, tinha sua residência habitual efectivamente nos Estados Unidos da América, para os fins do presente Tratado, e, ainda, que, em conformidade com a lei da residência habitual, New Jersey, Estados Unidos da América, Sean tinha sido indevidamente retido no Brasil. Sr. Lins e Silva sabe que é a determinação da residência habitual, não o fato de Sean gozar dos benefícios da dupla cidadania que determina a responsabilidade de devolver Sean.

Alias se ele era vagabundo e dependia da mulher, como ele pagava a hipoteca? Por acaso a hipoteca era barata? Que mal tem em a mulher ajudar na casa, cadê os direitos e deveres iguais que as feministas tanto reiteram?

Se as postagens a favor do David Goleman são machista a de vocês são FEMINAZISTAS.

Quero ver vocês rebaterem todas as provas aqui citadas, apresentem links não feitos pela família Lins Silva e compania que terei o maior prazer em ver.

Vera disse...

A reportagem de "O Globo" de hoje me deixa indignada de tanto protecionismo aos Lins e Silva!!! Pai-Adotivo? Desde quando? Em qual processo de adoção este senhor ganhou tal título? Deveria ter algum meio jurídico do jornal "O Globo" modificar sua manchete mentirosa. O Sean não é um menino adotado... ele é orfão de mães e tem pai VIVO>>>O menino, coitado, está sendo instruido por esta família mentirosa e abusada. "Vou quebrar, vou gritar" que bela educação baseada em mentiras...Perguntem aos lacaios que servem nos escritorios dos Lins e Silva se é esse o tipo de defesa que fazem em suas causas milionárias qd se trata de sequestro de crianças internacional. Quanto oas interesses financeiros que o Sr Goldman teria ele não tem culpa de ter grana rolando no meio desta estária. Se o pai americano não ganhar a causa no Brasil com certeza irá pedir a um Tribunal internacional para resolver a questão e com certeza o Brasil vai mais uma vez mostrar que tudo isso esta até agora neste ponto é porque quem tem dinheiro aqui pode tudo. Vejam os casos de corrupção em nosso Congresso, Deputados criminosos eleitos e exercendo mantados, empresários sonegadores etc, etc etc...Os Estados Unidos deveriam proibir a netrada destes Lins e Silva e seu território...Vamos acompanhar o caso dia a dia, hora a hora e desmascarar o "pai Adotivo". O que ele adotou foi uma posição mentirosa e mesquinha...Me digam em que Vara correu o processo de ADOÇÂO!!!????O Globo tem de se retratar pela parcialidade com que está tratando o assunto. Alguem tem de questionar tal título.

Júnior disse...

Nem me fale nesta entrevista, Vera.
Eles se contradizem o TEMPO TODO!!
é cada ABSURDO nos argumentos que eu realmente não entendo como ainda
tem gente que acredita.... isso tbm se dar muito ao jornalismo brasileiro mediocre que vem noticiando o caso.
E mais, esse Jão Paulo pensa que somos otário???
o próprio documento que ele leu à reportagem do Globo, na qual ele acha que é prova de que David nunca quiz ver o filho, na verdade torna aos olhos públicos uma chantagem de Bruna... primeiro vamos ao que JP leu:

"Se até aqui não houve visitação, isso se dá porque, muito embora não tenha sido negado pela mãe da criança essa possibilidade, seus respectivos advogados sempre condicionaram o reencontro pai e filho à assinatura pelo requerido David de acordo de visitação que seria a aceitação da jurisdição brasileira sobre as questões relativas à guarda do menor e que esse acordo o pai do menor jamais poderia subscrever, visto que resultaria no impedimento à continuidade de ação de busca e apreensão, cujos autos se encontram remetidos ao Supremo Tribunal Federal".

(E ele ainda continua) "O que significa isso? Está claro.".... aí se o reporter fosse um repórter de verdade, do bom jornalismo, que é o NÃO se ver na cobertura brasileira do caso Sean e David, ele rebateria com a seguinte conclusão:


- Mas então senhor Jõao Paulo, a visita do pai biológico era uma visita com condições????

Pq é exatamente isso que segnifica o parágrafo que o JÃO Paulo Lins e Silva tão orgulhoso leu...

Tudo que vem dessa familia é curioso!!! Até agora todos os argumentos são ridículos... como o do tio de Bruna, no programa do Larry King da CNN afirmar que o fato de David nunca ter mandado nenhum dinheiro para as despesas do Sean prova que ele não tava nem ai pro filho...... tipo, tá brincando né? isso é o melhor que vcs tem familia Bianchi e Lins e Silva????????? Agora o David teria que suportar o cativeiro do próprio filho. Sério, eles pensam que a opinião pública é idiota né? ??????

Olha o que ele disse: "muito embora não tenha sido negado pela mãe da criança essa possibilidade, seus respectivos advogados sempre condicionaram o reencontro pai e filho à assinatura pelo requerido David de acordo de visitação que seria a aceitação da jurisdição brasileira sobre as questões relativas à guarda do menor. Joao Lins e Silva"

Tô comencando a desconfiar da inteligência desse cara. O cara simplemente assumiu TUDO! A carta dele foi um LIXO, as entevistas dele, nao sabe nem se comportar em publico, fica balancando a cabeca o tempo todo, e ainda dexou a perola :"Pai nao pode ficar longe do filho". E Ainda tem gente que acredita nessa familia e diz que o david nunca procurou o filho. O David fez por AMOR, ele queria o filho dele de volta e quis lutar por isso. eu tambem nao aceitaria chantagem de maneira nenhuma. Deixar meu filho com uma chantagista e mentirosa seria a ultima coisa que faria.

Já to cheio desse bla bla bla que vem dos sequestradores!!!!

Aliás, o caso Sean só ta fazendo o Brasil passar vergonha em todos os sentidos:

NO JORNALISMO, JUSTIÇA E DIPLOMACIA!!

Vera disse...

Junior, vejo q vc comunga das mesmas ideia q eu. Agora "O Globo" jornal que predendo encerrar a minha assinatura caso continue com essa posição ridícula, diz que "Cariocas querem a permanência do menino"... que cariocas? Os poucos e minguados participantes que foram a tal paseata, clamar por esse equivoco juridico ao qual o Brasil esta atrelado ate que algum Tribunal Internacional, venha decidir a questão favoravelmente ao pai do menino? Li hoje na internet o seguinte testo q transmito..
....."A Convenção de Haia fala q a criança tem que ser retornada ao ´país onde era residente habitual antes do sequestro. Ou seja não interessa a nacionalidade, se vivia nos EUA, tem de retornar para os EUA mesmo que fosse filho de chines com russo".
Fora isso li um otimo artigo publicado no CONJUR que vale a pena ler.
http://www.conjur.com.br/2009-mar-14/imprudente-manter-menino-norte-americano-situação-irregular-pais
Vamos ver se o Fantástico fala tb em nome dos cariocas!

Júnior disse...

Ih Vera, esquece o Fantástico ou a Globo, eles vão manipular as notícias para que o público pense que o melhor é ficar com o padrsto e avós, alias sabia que a Patricia Poeta era amiga da Bruna? E não é só a Poeta, tem mais gente na Globo que tem ligações com a Bruna e sua família bem como o JP Lins Silva. Alias tem a Nivea Stelmamn que se diz que era muito amiga da Bruna que até deu opinião a respeito, dizendo que o melhor era ficar com o padrasto e avós, isto porque, como ela mesmo diz são farinha do mesmo saco, pode ver que essa troca de marido que nem troca de roupa e vem querer dar opnião de caso de família? PARA!

É bem provalvel que tenha alguns trouxas que estejam acreditando no Conto do Lins & Silva.

Tem umas bestas por ai, falando que o melhor para o Sean é ficar com a família que ele já está, pois possui um laço muito forte e até se manifestou seu desejo de ficar. Nisto analiso o seguinte:
1)E quando a mãe dele separou ele do pai? Por acaso ele não sentiu falta do pai dele também? Pois tem dezenas de videos dele brincando feliz com o pai, por acaso não foi dificil também?
2)Uma criança de 9 anos ainda não sabe opiniar o que é melhor para si mesmo, apesar que tanto David quanto o Lins & Silva mostram ter condições suficientes para criar o menino, não levando em mérito que tem mais recursos.
3)O mais importante: ele foi mantido 4 anos em situação ILEGAL, pois foi tirado do pai sem autorização do mesmo, é claro que se uma criança passa anos com certas pessoas, ela vai se afeiçoar a ela, é a natureza delas, principalmente quando há muita manipulação, pois dúvido que ele chame o JPLins de pai sem ter sido adestrado para isso. Ele foi sequestrado, e tanto a mãe dele (cujo o falecimento não a torna inocente do caso), quanto o avós e padrasto fizeram inumeras irregularidades e deixaram de cumprir diversos acordos e leis.
No meu ponto de vista, o Sean não só deveria ser devolvido, como essa cambada composta pelos avós e padrasto deveriam ser presos ou obrigado a pagar uma baita indenização por danos morais, para que sirva de exemplo, por terem feito difamações e acusações incosistentes contra o David. Se essa corja ganhar, vai estar provado para o exterior que aqui é o país da impunidade e falta de diplomacia e outras esposas insatisfeitas com o casamento farão o mesmo.

Júnior disse...

É Vera, é bom ter alguém que comunga com a mesma opinião.

Quero ver as defensoras de Bruna JP Lins e companhia virem aqui me contestar. Estou pronto para desmascara-las.

Anônimo disse...

Nacionalidade mal vista

Não concordo que se enxovalhe a memória da morta, como também não concordo que não se devolva o menino ao pai de plenos direitos, inclusive por se a criança um menino.
Como há grande preocupação com uma herança, que não é igual à dos Onassis, sugiro que um tutor judicial administre os bens das crianças até a maioridade das mesmas e devolvam o Sean ao pai.
Lamento que as brasileiras já tão depreciadas no Exterior, percam casamento com estrangeiros por fatos como estes.

Júnior disse...

CARTA DO ADVOGADO BRASILEIRO DE DAVID GOLDMAN EM RESPOSTA A CARTA DE JOÃO PAULO LINS:
http://br.geocities.com/mundorad/resposta/cartaadvdavid.htm

VEJAM TRECHOS:
Esclarecidos os pontos que não serão os fulcrais desta carta, passemos, pois, aquele que o será: a incrível e, repita-se, comovente batalha judicial promovida pelo Sr. Goldman, em dois continentes distintos, para reaver a companhia de seu filho.
Sobre este ponto, a carta assinada pelo Sr. João Paulo tenta fazer crer que o Sr. Goldman, depois da retirada de seu filho dos Estados Unidos da América, teria se esquecido da criança. Teria se conformado. Teria sumido e, “...sentindo cheiro de dinheiro...”, teria reaparecido apenas mais de quatro anos depois, quando soube da morte de sua ex-mulher.
O Sr. João Paulo, a certo ponto, diz, questionando a pureza do interesse de David por seu filho: “Repare que se tivesse realmente sofrendo ou interessado não teria começado a gritar 4 anos e meio depois. Teria feito na semana seguinte da vinda de Bruna ao Brasil!!!”.
Este subscritor confessa-se perplexo.
Bruna veio ao Brasil em 16 de junho de 2004, com autorização do Sr. David para que permanecesse no Rio de Janeiro apenas para aquilo que seria um curto período de férias. Já no dia 19 de junho, Bruna, ao telefone, comunicou ao Sr. David que não retornaria aos Estados Unidos, e que manteria Sean consigo no Brasil, independentemente da vontade do pai do menor.

A autorização de viagem confeccionada pelo pai da criança permitia que Sean permanecesse fora dos Estados Unidos única e exclusivamente até o dia 18 de julho de 2004. A partir deste dia, a partir do dia 18 de julho de 2004, configurou-se a retenção do menor Sean fora de sua residência habitual, contrariamente ao consentimento de seu pai e em violação à legislação de Nova Jérsei.
David Goldman, então, imediatamente, começou a “...gritar...”.
Trinta e seis dias depois, em 23 de agosto de 2004, o Sr. David Goldman ajuizava demanda judicial perante o Judiciário de Nova Jérsei, pleiteando a guarda de seu filho e o imediato retorno deste para os Estados Unidos.
Em 26 de agosto de 2004, a Corte Superior de Nova Jérsei proferiu a primeira das três decisões do Judiciário estadunidense – todas solenemente ignoradas pela mãe de Sean – que determinaram à Bruna e aos avós maternos da criança que providenciassem o imediato retorno do menor aos Estados Unidos.
Pouco mais de uma semana mais tarde, em 3 de setembro de 2004, o Sr. David Goldman – àquelas alturas plenamente confiante na responsabilidade internacional do Brasil – denunciou a remoção de seu filho para o Rio de Janeiro ao Departamento de Estado dos Estados Unidos da América, acionando o mecanismo de cooperação judiciária internacional previsto na Convenção de Haia sobre os Aspectos Civis do Seqüestro Internacional de Crianças. O Brasil aderiu à Convenção, promulgada pelo Decreto nº 3.413/2000.

Júnior disse...

A paralisação do andamento do processo – repita-se, determinada a pedido de Bruna – perdurou até o dia 21 de setembro de 2005, quando o recurso foi julgado e rejeitado pelo TRF-2, confirmando-se a competência da Justiça Federal. Somente então, somente em 21 de setembro de 2005, o andamento do processo foi retomado. Poucos dias depois, em 13 de outubro de 2005, foi proferida a sentença que reconheceu a efetiva existência do ilícito do artigo 3º da Convenção, mas recusou o retorno de Sean para sua casa porque muito tempo houvera se passado.

Recapitulemos. O pai precisava ir ao Judiciário. Não tinha outra opção. Pediu à Justiça Federal o retorno de seu filho para os EUA em 16 de novembro de 2004. O processo permaneceu paralisado, sem rigorosamente nenhum andamento, durante quatro meses, isso por força de um pedido feito pela própria Bruna. Posteriormente, quando o retomado o andamento do feito, e proferida sentença, reconhece-se o direito do pai, diz-se que ele tem razão, mas afirma-se que muito tempo se passou, e que por isso o retorno da criança para casa não é possível.
Ora, que Justiça é esta? Que Justiça é esta que permite que o tempo faça perecer o direito daquele que tem razão, numa causa envolvendo interesses tão caros, como o futuro de uma criança?
Este pai não se resignou, contudo. Fez uso de todo e cada um dos recursos previstos na legislação brasileira. Apelou. Pediu liminares. Viu o TRF-2 afirmar, expressamente, que ele, David Goldman, não apresentava quaisquer condições inadequadas de criar e educar seu filho, mas que, mesmo assim, o retorno da criança para casa não seria possível. Buscou socorro junto ao Superior Tribunal de Justiça. Não foi bem-sucedido, mais uma vez não porque não tivesse razão, mas porque muito tempo se passara. Bateu às portas do Supremo Tribunal Federal.
Este pai, acusado de omissão e ausência pelo Sr. João Paulo, fez tudo o que pôde.
Lutou desesperadamente contra o mal mais pernicioso do Judiciário brasileiro, que é a sua morosidade. Chegou à mais alta corte de Justiça de um país que não é o seu, de um país, repita-se, cuja língua não fala e cujas instituições não compreende.

O Sr. David Goldman dispõe de gravações de conversas telefônicas mantidas com Bruna depois da remoção de Sean para o Brasil, ou seja, depois de iniciado o litígio. Referidas gravações constam dos autos dos processos judiciais em trâmite no Brasil e nos EUA, e delas se tira, apenas a título de exemplo, o seguinte diálogo entre o casal recém-afastado:
“...David: veja, este é o ponto, Bruna. Casamentos sempre têm seus altos... quando nós começamos a namorar, seu pai e sua mãe, sua mãe ia deixá-lo. Casamentos têm seus altos e baixos, fases de crises, fases sem crise, e você disse que seu amor se transformou em amizade... Hey, se você é um amigo, ainda tem amor, Bruna. As pessoas são...
Bruna: Não, este não é... este não é um amor como homem, este não é um amor como homem. Minha parte sexual... não se desenvolveu mais e está esmagada. E isso para mm basta. Basta para mim, sabe. E... é difícil... sabe, é muito difícil...
David: Exatamente, Bru.
Bruna: Eu realmente te acho um rapaz excelente. Você é um pai maravilhoso e... Eu não conseguiria ter ninguém melhor. E fico feliz de termos um filho juntos, muito feliz de você ser o pai dele...”

Noutra passagem da conversa, Bruna queixa-se de que o marido não lhe dava a atenção desejada por ela. E por qual razão? Bruna acusa David de ter olhos apenas para Sean, esquecendo-se por completo que o pequeno também tinha uma mãe. Que ironia, considerando-se que, agora, este pai é acusado de desamor para com o filho...
Veja-se que não se está aqui a fazer afirmações destituídas de embasamento. Não se está aqui a narrar uma versão, como faz o Sr. João Paulo em sua carta. Estas conversas aconteceram, estão gravadas e estão nos autos dos processos. São fatos comprovados. Não são especulações deste ou daquele.
Noutra ocasião, Bruna, já no Brasil, encaminhou mensagem eletrônica a uma de suas amigas, afirmando, mais uma vez expressamente, que “David é um grande cara e eu não me arrependo de nenhum minuto, mas nossa história de amor estava acabada... Sinto muito por David por causa do Sean...”. A mensagem consta dos autos dos processos judiciais no Brasil e nos Estados Unidos.
Bruna, muito embora jamais tendo viajado aos EUA para depor, também apresentou declaração escrita, assinada e juramentada à Corte Superior de Nova Jérsei. Nesta declaração, também não formula qualquer espécie de acusação contra o pai da criança.
Muito ao contrário.

Mais uma vez ironicamente, uma das queixas de Bruna ao tribunal de Nova Jérsei era a de que David estaria construindo com Sean uma relação de “best buddies” (“melhores amigos”), enquanto que ela, Bruna, entendia que este não seria o tipo ideal de relação entre pai e filho. Trata-se, aqui, de mais um fato comprovado. Esta declaração, escrita, assinada e juramentada por Bruna, consta dos processos judiciais, tanto no Brasil, quanto nos Estados Unidos.
Aliás, é de se notar que Bruna realmente se queixava de ter de trabalhar em dois períodos para ajudar a sustentar a casa em Nova Jérsei. Muito embora trabalhar para ajudar no sustento da casa seja a realidade de mais de 50 milhões de brasileiras, Bruna não se sentia à vontade com isso.
Mas a própria Bruna, nesta mesma declaração, queixa-se de uma outra circunstância: reclama que um dos motivos que contribuíram para o seu desejo de se separar foi o fato de que seu marido, aos finais de semana, saía para trabalhar em seu barco às 4h da madrugada, retornando apenas já tarde da noite...
As ironias continuam.
Bruna deixou David acusando-o de dar atenção apenas ao David é acusado de não amá-lo.
Bruna deixou David acusando-o de trabalhar demais em detrimento de lhe dar a devida atenção. Agora, em busca do filho, David é acusado de “...marido vagabundo...”, de “...americano que não tem emprego...”.
Ainda não é tudo. Laudo da Justiça Estadual do Rio de Janeiro, realizado em dezembro de 2005, afirma o seguinte sobre Sean e seu pai: “...percebe-se que Sean demonstra interesse em estar com o Sr. David, referindo-se ao mesmo de forma bastante positiva...”. Este documento também consta dos autos dos processos judiciais.

Júnior disse...

David é ainda acusado de extorsão. É acusado de ter exigido 150 mil dólares dos avós maternos de Sean, em troca da retirada de “...infundadas acusações de seqüestro...”. É ainda acusado de estelionato. De ter falsificado cheques e esvaziado a conta-corrente de Bruna, depois da vinda desta ao Brasil.

Atenhamo-nos aos fatos, a fim de verificar se estes, os fatos, sustentam a versão do Sr. João Paulo.

Nos EUA, David processou também os pais de Bruna (e ainda é acusado de omissão...). Alegou que os avós estavam dando suporte emocional e financeiro à remoção de Sean. Afinal, Bruna, no Brasil, estava a residir na casa de seus pais. Como alegar que não havia envolvimento? Se, de um ponto de vista humano, era perfeitamente compreensível que os pais houvessem acolhido a filha, nem por isso de um ponto de vista jurídico o acolhimento não traria conseqüências.
Em dezembro de 2006, já dois anos e meio depois da remoção de Sean para o Brasil, na data marcada para o julgamento da causa contra os avós, os advogados dos pais de Bruna ofereceram um acordo ao Sr. David Goldman. Ofereceram o pagamento de 150 mil dólares, em troca da retirada de seus nomes do processo.
David aceitou a contragosto. Naquele momento eram já dois anos e meio de batalhas judiciais. De caríssimas batalhas judiciais, em dois continentes diversos, incluindo viagens internacionais. Assinou-se o acordo e, é claro, dele David fez constar expressamente que o processo, no que dizia respeito a Bruna, à guarda de Sean e ao retorno deste aos EUA, continuaria normalmente.
Se não aceitasse o acordo, David provavelmente hoje não estaria mais perseguindo o retorno de seu filho. Se não tivesse aceitado o acordo, David não teria mais recursos financeiros para continuar buscando o retorno de Sean para casa. Perderia o processo para o superior poderio econômico da família de sua ex-esposa.

Esta é, então, a verdade sobre aquele acordo: tratou-se de um ato pelo qual a parte financeiramente mais forte fez uso de seu poder econômico para ver-se imediatamente excluída de um processo, considerando-se que a parte financeiramente mais fraca precisava de recursos para continuar lutando por um bem muito maior.
Mas é possível ainda ir mais além. Se as queixas formuladas contra os avós maternos de Sean eram assim tão infundadas como se tem dito, por que é que foi feito o acordo? Por que é que não se aguardou que o Judiciário americano rejeitasse um processo que era assim tão absurdo?
Aliás, não era preciso aguardar muito mais, já que o acordo foi feito no dia do início do julgamento. Se eram assim tão infundadas as queixas, por que pagar 150 mil dólares para encerrar o processo, considerando que as tais queixas, se de fato absurdas, seriam rejeitadas pela Corte no julgamento que então se iniciaria?
Deixa-se ao leitor a tarefa de concluir de que lado está a imoralidade...
No seio deste mesmo processo iniciado em Nova Jérsei, David ainda pediu à Corte que bloqueasse todos os bens da família de sua ex-esposa nos Estados Unidos. Isto, com a finalidade de garantir, no futuro, a satisfação de uma eventual ordem judicial que condenasse a família a lhe reembolsar custas processuais e honorários advocatícios.
A Corte Superior de Nova Jérsei, em 26 de agosto de 2004, atendeu ao pedido de David. Congelou todos os bens da família nos Estados Unidos, incluindo uma casa, no valor de 500 mil dólares, e a conta-corrente de Bruna, que tinha um saldo, à época, de cerca de 3,9 mil dólares.
Se David tivesse alguma intenção de esvaziar a conta-corrente de sua ex-esposa, teria pedido ao Tribunal americano para bloqueá-la? Que sentido faria isso, se a intenção fosse retirar os recursos da conta? Seria obviamente muito mais simples não fazer nada, não mencionar as contas e deixá-las sob livre movimentação.
Mas há mais:

O Tribunal americano ainda impôs multas à Bruna, pelo descumprimento da ordem que determinava o retorno de Sean aos EUA. Até agosto de 2005, a multa era de mil dólares por mês. Depois de agosto de 2005, a multa passou a ser de mil dólares por semana.
Bruna também já estava condenada, em agosto de 2005, ou seja, com apenas um ano de processo, a restituir ao Sr. David Goldman cerca de 68 mil dólares, a título de custas processuais e honorários de advogado.
Façamos as contas. Seriam 12 mil dólares de multas entre agosto de 2004 e agosto de 2005. Entre agosto de 2005 e agosto de 2008 (mês em que morreu Bruna), seriam mais 156 mil dólares em multas. Acrescendo-se a isto os 68 mil dólares de custas processuais e honorários cuja restituição foi determinada em agosto de 2005, então se chega, já, a 236 mil dólares, isto sem contar todas as custas processuais e honorários incorridos a partir de agosto 2005, e sem contar quaisquer custos relativos aos processos brasileiros e às viagens internacionais.
Se este pai tivesse alguma intenção de auferir vantagem financeira, será que não lhe seria muito mais lucrativo simplesmente não fazer acordo algum, e, ao invés disso, pedir ao Tribunal americano que procedesse à venda judicial da casa dos avós de Sean, que estava congelada nos autos do processo e que valia cerca de 500 mil dólares?

Jamais pôde ver seu filho. Jamais obteve autorização para isto.
E quando obteve, não pôde cumpri-la.
O Sr. João Paulo deixa de mencionar em sua correspondência a este Conselho que, em outubro passado, a Justiça Federal do Rio de Janeiro proferiu ordem estabelecendo regime de visitas em favor do pai da criança. A partir de então, dizia a decisão, o Sr. David poderia estar com seu filho sempre que se fizesse presente no Brasil, das 20h das sextas-feiras às 20h dos domingos.
No dia 16 de outubro de 2008, uma quinta-feira, o Sr. João Paulo interpôs recurso contra esta decisão. Seu pedido foi apenas parcialmente atendido pelo TRF-2, que manteve a visitação, mas determinou que esta tivesse início não mais às 20h da sexta-feira, mas sim às 8h do sábado. O TRF-2 ainda baixou determinação expressa proibindo a exposição pública da criança durante a visitação, sob pena de supressão do direito de visita.
Às 8h do sábado, dia 18 de outubro de 2008, o Sr. David Goldman fez-se presente no local determinado pela decisão judicial, a saber, a residência do Sr. João Paulo, acompanhado de dois oficiais de Justiça, dois agentes federais e um segurança particular.
Sean não estava. Muito embora houvesse determinação judicial ordenando que o menor estivesse à disposição do pai naquele dia, horário e local, o Sr. João Paulo, segundo informações, havia viajado com a criança para fora do Rio de Janeiro.
Nos dias imediatamente seguintes, o Sr. João Paulo apresentou petição à Justiça Federal, justificando sua ausência. Disse que não sabia que a visitação ocorreria naquele sábado, dia 18 de outubro. No entanto, conforme documentos constantes dos autos do processo judicial, João Paulo já estava intimado e houvera até interposto recurso contra a decisão.

Disse João Paulo, ainda, que foi uma sorte a ausência do menor na ocasião, pois o pai da criança, um aproveitador, comparecera ao local com mais de uma dezena de jornalistas, repórteres e câmeras de televisão. João Paulo chegou a alegar que transeuntes pensaram que uma novela seria gravada no local, tamanha a movimentação de câmeras e pessoas. João Paulo, com isso, baseado na decisão do TRF-2 que proibia a exposição de Sean, pleiteou a supressão do direito de visitas do pai.
Chamados pela Justiça Federal a explicar quem se encontrava presente na ocasião, os oficiais de Justiça, com a fé-pública de que desfrutam, certificaram nos autos do processo: não havia sequer uma câmera, sequer um repórter, sequer um jornalista acompanhando o pai de Sean na ocasião.
João Paulo foi condenado pela Justiça Federal, por litigância de má-fé e ato atentatório à dignidade da Justiça, tudo por deliberadamente tentar alterar a verdade dos fatos. Expediram-se cópias do processo ao Ministério Público Federal, para que se investigasse se houve o cometimento do crime de desobediência, previsto no Código Penal.

Curioso é que o interesse da criança em crescer e viver com seu pai jamais foi objeto de consideração.
A bem da verdade, o interesse da criança, este sim o único interesse indiscutível da criança, era não ser removida, contra a sua própria vontade, contra a vontade do seu pai e contra a vontade da lei, do lar em que residira sempre, desde o seu nascimento.
A criança tem direito fundamental à proteção integral. Mas e o pai? Não tem direito fundamental à tutela jurisdicional efetiva? Que tutela efetiva é esta que é negada não pela ausência do direito invocado, mas porque o processo moroso impede uma decisão?
O pai não tem direito fundamental a um processo célere? Que processo célere é este que dura cinco anos?
A criança tem, sim, direito fundamental à proteção integral. Mas a mesma Constituição, que prevê a proteção integral da criança, não veda a auto-tutela? Não institui o monopólio estatal da força, impedindo a Justiça pelas próprias mãos?
Mas o Judiciário brasileiro até aqui está protegendo aquele que se serviu da auto-tutela para a proteção de seus direitos, aquele que se adiantou e arrebatou para si a criança, à revelia da lei aplicável e das formas institucionais de solução de controvérsias.

O Sr. João Paulo, tão logo falecida Bruna, deu início a procedimento judicial pelo qual pretende ser reconhecido como novo pai de Sean. O Sr. João Paulo pretende retirar o nome do Sr. David Goldman da certidão de nascimento de seu filho, substituindo-o pelo seu próprio.
Sean Richard Goldman se transformaria em Sean Bianchi Carneiro Ribeiro Lins e Silva. Seus avós paternos não seriam mais o velho Barry Goldman e esposa. Seriam Paulo Lins e Silva e esposa.
Não é preciso ser doutor em Direito Civil para perceber que o pleito é rigorosa e terminantemente impossível, de um ponto de vista jurídico. Existem ex-mulheres, existem ex-maridos, mas não existem e não podem existir ex-pais. Mesmo assim, a demanda foi recebida e processada pela Justiça Estadual do Rio de Janeiro.
Mas a pergunta que fica é: há quanto tempo o Sr. João Paulo Lins e Silva vive sob o mesmo teto que o menor Sean?
Na demanda antes referida, ajuizada em 28 de agosto de 2008, João Paulo afirma que já convivia com a criança há mais de quatro anos e meio. No entanto, quatro anos e meio antes de agosto de 2008, Sean ainda estava nos Estados Unidos da América.

Não percamos o foco. Aqueles que pretendem fazer Sean permanecer no Brasil buscam desviar a atenção, tirando os olhares daquilo que realmente importa, daquilo que é efetivamente relevante.
Para a solução desta questão, deve-se investigar apenas se a remoção desta criança para o Brasil foi lícita ou ilícita, de um ponto de vista da legislação de Nova Jérsei, onde a criança residia.
Se a criança saiu ilicitamente dos Estados Unidos, então todas estas alegações formuladas pela família brasileira haverão de ser investigadas nos Estados Unidos da América, único país que, de acordo com a Convenção de Haia, detém jurisdição internacional adequada para cuidar do caso.

Assim, restabelecida a verdade dos fatos, e retomado o foco da discussão, pede-se a este Conselho, sempre respeitosamente, que adote as providências que entender cabíveis ao caso.
Cordialmente,

Ricardo Zamariola Junior
OAB/SP nº 224.324

Vera disse...

qUE COISA!!! Será que vai circular na internet? Não precisa comentar...Gostaria de enviar para amigos que tb estão acompanhando atentamente o caso..

Júnior disse...

Eu já li e também estou espalhando esta carta para tudo quanto é lugar.

Tem mais uma coisa toda vez que eu escuto isso de criança decidir, me dá um frio na espinha...

NÃO existe isso! O juiz PODE escutar uma criança. E DEVE escutar se ela for maior de 12 anos. Mas não pesa mais que qualquer outra prova do processo ou a avaliação psicológica.

E PAREM de dizer que a avaliação psicológica é pra saber se a criança vai sofrer! COMO alguem sabe se outra pessoa vai sofrer? O psicologo avalia a maturidade e o entendimento da criança sobre a questão, e extrapola com isso sobre a capacidade dela de lidar com o eventual choque que cada decisão causaria. É um PARECER sobre a criança, NÃO diz o que o juiz deve decidir. O Juiz lê e forma sua opinião.

Criança pequena não tem conhecimento pra escolher nem que roupa quer usar, pelamordedeus! Fora que é cruel paca mandar o menino escolher entre a avó e o "pai" que conhece e o pai biologico, com quem ele passou a primeira infancia.

O Juiz tem de avaliar o caso, as provas, e usar a lei... a "escolha" do menor só é razoavel se ambas as partes estão em igualdade de condições e não envolve escolher PAIS DE RESIDÊNCIA. O caso aqui envolve PAI contra FAMILIA da mãe... se o cara não for bêbado e drogado, nem deveria ter debate. O patrio poder é (ou pelo menos era, quando eu estudei direito) supremo desde que não prejudique a criança.

E por prejuizo, entenda CHOQUE FISICO OU PSIQUICO do qual a criança NÃO possa se recuperar. QUALQUER decisão vai causar dor... as vezes parece que quem andou avaliando esse caso nunca sentou numa faculdade de direito ou tem o mínimo de BOM SENSO.

Anônimo disse...

Eu achei a reportagem neste syte do Globo:
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/03/17/advogado-de-david-goldman-pai-de-sean-envia-carta-ao-conanda-754875994.asp

O pior é que a OAB diz que está do lado do Lins & Silva, cambada de filho da puta comprado do caralho.

Vera disse...

O Globo hoje esta conseguindo se superar... alem de continuar a colocar somente opiniões favoraveis aos Lis e Silva, exibe um artigo do Zuenir Ventura onde 0o mesmo defende a permanencia do menino no Brasil!!! Eu não sei enviar pelo computador a carta para o e-mail dele no jornal. Alguem sabe? Ele talvez não esteja sabendo o quanto é sordida a defesa apresentada pelos Lins. Ou sera da turma da Poeta?
PAI NÃO PODE FICAR LONGE DO FILHO (sic jpls) Que lixo!!!

Carla V disse...

Para mim, nesse caso, a disputa do Sean, não importa "SE A BRUNA ERA FELIZ, PORQUE NÃO SEPAROU LÁ, PORQUE FUGIU,PORQUE NÃO ERA COMERCIANTE NO BAIRRO DA LAPA, SE DANÇAVA O FUNK DA DAYSE TIGRONA, SE O LINS É RICO, CELEBRIDADE JURÍDICA, SE TEM FERRARI, SE NÃO FICA DESCALÇO, SE O GOLDMAN COME MIOJO, USA BILHETE ÚNICO, GANHA ROUPA USADA"...A questão é a imoralidade e a injustiça envolvida no caso!

Quando se trata dos meus interesses "não preciso ser ético, muito menos obedecer a lei"! E mais, vou de encontro a tudo que prego e ensino. Aposto que em suas palestras aos iludidos alunos de Direito do Brasil a fora, a família Lins não ensina ao interessado, neste caso o padrasto, a burlarem leis, empregar a lei da mordaça (não publicidade dos fatos), ameaçar,orientar roteiro nebuloso do processo, para, entre outros, ocupar o lugar dos pais biológicos civilmente COM O AVAL DO JUDICIÁRIO (QUE AO QUE TUDO INDICA ESTÁ MOSTRANDO QUE APRENDEU TUDO DIREITINHO, CONFORME ENSINARAM OS ESPECIALISTAS EM DIREITO DE FAMÍLIA: OS LINS)!Sabe por que não o fazem? Porque nós, os mortais, não teremos a tráfico de influência para nos favorecer em uma canetada rápida e cheia de jato de tinta.

Quanto ao Judiciário podemos pedir o que quesermos, agora "dar" é outra coisa. A postura moral e justa deveria partir do Judiciário negando, ou pelos menos, já que não sabemos nem saberemos o conteúdo e fundmentação de suas decisões, o que favorece os envolvidos e protege o Judiciário do ataque de cidadãos revoltados com o fato, deixasse o processo correr na "velocidade" em que "corre" para os mortais! No processo de um "mortal", ouve-se todos os envolvidos e o Ministério Público 500 mil vezes, até se proferir uma decisão. Neste caso foi e é bem rápido e fácil , sempre!(leiam a Veja de 04 de março de 2009)

Não preciso ler o processo, muito menos conhecer e ouvir envolvidos para saber que algo está errado! Conheço bem o DNA do Brasil e dos brasileiros, e o ritmo que caminha um processo judicial.

Eu uso o serviço do Judiciário brasileiro: tenho 2 processos na Vara de Família que não andam! Meu ex-marido médico, famoso, consegue tudo que quer!Por que será?

Coitado do Goldman... ele que não gritasse para o mundo o que estão fazendo com ele: ficaria sem o filho
para sempre!

Anônimo disse...

voces ficam ai dando força para esses americanos que ha decadas fazem guerras frias e sanguinarias,
JAPAO Estimadas 140.000 pessoas, a imensa maioria mulheres, crianças e idosos, morreram instantaneamente ou poucos meses depois da explosão do artefato de urânio. Três dias depois, outro avião americano lançou outra bomba atômica, agora de plutônio, contra a cidade de Nagasaki, matando outras 80.000 pessoas.
VIETNAM morreram 2 milhões de civis vietnamitas. Do exército comunista do Vietcong são liquidados 1 milhão e 100 mil, e outros 600 mil feridos. No exército do Vietnam do Sul, aliado dos ianques, ocorreram 223 mil falecimentos. Entre os norte-americanos, cerca de 58 mil soldados foram eliminados, 300 mil feridos, 2 mil desaparecidos, e as amputações e seqüelas permanentes foram 300% proporcionalmente maiores do que na Segunda Guerra Mundial.
Em nome dessa herança americana, morreram 2 milhões de civis vietnamitas. Do exército comunista do Vietcong são liquidados 1 milhão e 100 mil, e outros 600 mil feridos. No exército do Vietnam do Sul, aliado dos ianques, ocorreram 223 mil falecimentos. Entre os norte-americanos, cerca de 58 mil soldados foram eliminados, 300 mil feridos, 2 mil desaparecidos, e as amputações e seqüelas permanentes foram 300% proporcionalmente maiores do que na Segunda Guerra Mundial.
Iraque e AFEGANISTAOUma pesquisa realizada pelo jornal “USA Today” e pelo instituto Gallup neste mês mostra que 42% da população norte-americana acha que foi um erro invadir o Afeganistão. É o mais alto percentual desde o início da guerra, logo após os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001. Em janeiro de 2002, apenas 6% dos americanos discordavam da invasão.
A mudança de foco ocorre também na política do governo. O presidente Obama anunciou o envio de mais 17 mil soldados para o país, aumentando para 55 mil o total de militares americanos no Afeganistão. O objetivo é evitar que a al-Qaeda volte a conquistar espaço, o que aumentaria o risco de novos atentados terroristas.

Custos


Desde que iniciou a incursão no país então controlado por Saddam Hussein, em 2003, o Iraque encarou a invasão, as mortes, o caos social e político e o clima de guerra civil. Levantamentos de grupos como o Iraq Body Count apontam que mais de 99 mil pessoas morreram no país desde a invasão - os números mais conservadores falam e impressionantes 45 mil mortos. Mas os Estados Unidos também pagaram um alto preço em dólares e em vidas.

Desde a invasão até o sexto aniversário, morreram 4.259 norte-americanos no país, uma média de mais de dois mortos por dia de conflito, e quase 50% a mais de que o número ce vítimas deixado pelos atentados terroristas em 11 de Setembro.

Financeiramente, a guerra também deixa saldo negativo. Desde 2001, foram investidos US$ 939 bilhões (cerca de R$ 2,150 trilhões). Muito mais vai precisar ser gasto para poder retirar as tropas e ajudar os soldados iraquianos a assumirem totalmente o controle da segurança no Iraque.

“Invadir o Iraque foi um erro estratégico. O país perdeu muito em vidas, em dinheiro, em credibilidade e prestígio internacional. Não valeu a pena.
AMERICA VAMOS PARAR AS GUERRAS
RESPEITAR O INDIVIDUO
RESPEITAR AS DIFERENÇAS
ESSE SIM DEVERIA SER O ASSUNTO DA PAUTA DO GOVERNO AMERICANO..FIM DE GUERRAS.
QUE ELES FIQUEM BEM LONGE DE NOSSA FRONTEIRAS

Vera disse...

o QUE TEM A VER A POLITICA AMERICANA, CERTA OU ERRADA, COM O TRATADO NÃO CUMPRIDO POR PARTE DO BRASIL? oS PARENTES BRASILEIROS MANIPULAM A POBRE CRIANÇA O TEMPO TODO...A IMAGEM DO PAI FOI APAGADA. PELA MÃE MORTA E OS DEMAIS PARENTES.NÃO PODEMOS WSQUECER QUE EXISTE UMA GUERRA JUDICIAL TREMENDA EM TORNO DESTE CASO. ESTE PAI NUNCA ABANDONOU SEU FILHO, SIMPLESMENTE CAIU NO INFERNAL EMARANHADO DE NOSSA JUSTIÇA! cOITADO... AGORA ATÉ A IRMANZINHA DE 8 MESES ENTROU NA BRIGA. TA MT DIFICIL CUMPRIR A LEI AQUI NO BRASIL. É LAMENTAVEL A SITUAÇÃO Q ESTAMOS VIVENDO. FALTA CREDIBILIDADE .. E O LULA AINDA QUER SER O LIDER DA AMERICA LATINA... TA DIFICIL...

carmela disse...

Bruna got what she deserved and Sean will come home to the USA where he belongs, where he was born to be raised by his real and only father, David Goldman. The Ribeiro's and Lins e Silva's should be ashamed of themselves. Karma will get all of them too. They will all burn in hell with that whore Bruna!!!!!

Júnior disse...

Quanto ao anonimo de 30/3/09 01:44, tá fazendo como muitos fazem, um guerrinha EUA x Brasil.

Não interessa as injustiças que os EUA fizeram, o erro de outros não justificam os nossos e vice e versa.

A questão é justiça e não guerrinha EUA X Brasil.

Fico puto com esse negócio de generelizar, lastimável essa postagem.

Tato Ramos disse...

INTERESSANTE...

Os comentários mais "exarcebados" e os mais cheios de detalhes vem de computador que não tem acentuação... Logo é "carga de e-mails de opinião formada" mandada do exterior, possivelmente do site do pai biológico... Portanto, muito parcial... defendendo o posição dele...

Pensem bem: uma mulher sozinha, em um país estranho... nunca vai reagir "direta e livremente" a um marido que a esteja amedrontando... Tanto, pelas notícias, os pais dela foram busca-las...E os pais não são os advogados... estes são os sogros.

Para o marido alegar "que foi um sequestro" e que o governo americano tem que "evitar que um americano seja sequestrado" é no minimo alguém instável que está alegando que os Estados Unidos tomem as dores "dos patriotas"...

Acho que a esposa teve muita razão de fugir dele sem dar explicações lá...

E agora gente, dizer quem tem vergonha de ser brasileiro/a por causa uma briga de familia, da qual não se conhece quase nada... Faça-me o favor: a inteligência de voces não é digna de um brasileiro...

Os "sem acentução no texto" fiquem por aí fora mesmo... e os outros, vão dar uma circulada lá fora para ver o que é vida boa... Espero que gostem e não voltem

Um abraço...

Linda disse...

O processo corre em segredo de justiça.
Mesmo assim, pode-se tirar algumas conclusões:
- Os avós que pleiteiam o garoto são os pais da Bruna, plebe ignara.
- Só que o padrasto, em confronto com o pai biológico, tem mais chance de conseguir a guarda que os avós.
- No mínimo deveria haver bom senso para uma decisão desta.
- Quem pensa que os EUA é um país desenvolvido e que o Brasil é um país ignorante, para burro, só faltam os chifres. Pela invasão do Iraque com inúmeras mentiras, por Guantánamo, pelas torturas, pela morte de Allende, pelo apoio às ditaduras de direita na América Latina, pelo apoio incondicional a Israel, pelo não cumprimento de resoluções da ONU, pela redução do México a um quintal onde fazem as sujeiras, a uma republiqueta de bananas, pelo índice de analfabetismo, pelo alto grau de abstenção nas eleições, etc., ainda tem alguém que vai na conversa da grande mídia e considera este país desenvolvido? Rico sim, mas carente dos valores que realmente importam.

Anônimo disse...

Este caso é escabroso! É óbvio que cada um tem o direito de opinar, mas fico perplexa pela condução que o caso tem tido pela justiça brasileira,e devo dizer, perplexa e envergonhada! Não devo julgar a mãe da criança, infelizmente falecida, e por tudo que já li sobre este caso, o pai biológico tem todo o direito de conviver, educar e amar o seu filho! Os motivos que levam o Lins e Silva a travar esta batalha, ele os saberá! Os avós maternos devem ter suas razões, que até certo ponto, podem ser compreensíveis (sobretudo com a perda da filha) e a natural preocupação com o neto, que estará longe...Mas o que ninguém fala, é do próprio Sean, este sim a pessoa mais importante de todo esse processo, de toda essa batalha jurídica!!! Esse menino foi privado de estar na companhia do pai, desde os 4 anos, que memórias ele guarda? O que foi dito a ele, pela mãe e família, durante todo esse tempo de separação do pai biológico? Quais os sentimentos dessa criança, os medos, as angústias, sobretudo com a perda precoce da mãe? Se ainda houver alguma justiça, ela terá de propiciar a esta criança, o convívio com o pai biológico e este permitir que o menino possa visitar os avós maternos e assim tentar restabelecer o mínimo de normalidade na vida dessa criança, até porque ele se tornará um adulto e poderá, aquilatar tudo o que se passou e ele sim, quando chegar à maturidade, poderá e deverá julgar todos os que escreveram as páginas tão dolorosas da "sua" vida! Com a morte da sua mãe, qual o impedimento legal para que ele possa voltar ao País onde nasceu, e principalmente ao convívio do seu verdadeiro e único pai?

Anônimo disse...

Acho tão interessante este apego de várias pessoas e mídia, aos direitos de um americano querendo seu filho,que sua esposa depois de 4 anos teve que praticamente trazer ao pais acompanhada dos pais, por que provalvemente sozinha com o filho para visitar os avós ela não poderia, deve ter sido um casamento e tanto isso se não existisse3 tanbem tortura e talves surras. ninguém sabe, não é? ou alguém aqui vivia com o casal para saber se existe um santo nesta história. Ou se é realmente estranho alguém como um Lins e Silva se preocupar com um filho de outro, e que normalmente ficaria até feliz de entregar ao pai a criança. Um homem raramente gosta de educar filho de outro, e duvido que ele precise disto. Ou tem algo mais por traz de tudo isso. Para ter a guarda ela só precisaria ter atravessado o estado e pedir guarda em outro, ou ela estaria perto demais?
E por que em vez de ficarem cuidando deste caso vcs não estão se sentindo injuriados com os dois pilotos do legacy que mataram muitas pessoas e estão protegidinhos nos Estados Unidos.
Por que vcs não estão lutand para que eles sejam trazidos ao pais para serem julgados pelo que fizeram, ou eles são mais bonitos que os brasileiros e são inatingíveis. Eles pelo menos sabemos que são culpados, quanto ao casal e o padrasto que abriga continue onde está na justiça e que depois a criança tenha opção de escolha, pois ela está a 5 anos no pais e tem coleguinhas e etc, e essa mudança brusca não seria favorável. Vamos dividir O Sean como Salomão e ver quem realmente o ama? Vão discutir por algo mais útil.

Anônimo disse...

Todos nós temos direito a emitir nossa opinião, sobretudo de forma cordial e educada, mas ao anonimo acima gostaria de dizer que o caso dos pilotos não tem nada a ver com o caso Goldman, como deve imaginar, não é? Não podemos fazer justiça, misturando estações completamente distintas...e mais se não acha que o caso Goldman seja importante, porque perde seu tempo
emitindo a sua opinião? A questão está longe de ser a nacionalidade dos envolvidos e certamente devem haver criminosos brasileiros (com ou sem intenção, como o caso dos pilotos, embora devam ser responsabilizados plenamente pela tragédia!) espalhados pelo mundo e que enlutaram tb muitas famílias e principalmente no Brasil, são os próprios brasileiros que matam brasileiros, e não por erro, nem despreparo, nem por distração, muitas vezes tão sómente pela vontade de matar!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

po

ANGA MILLER JACKSON disse...

Lamentablemente la mala fama de las mujeres brasileras es conocida en todo el mundo y es verdad, yo vivi en Brasil muchos años y trabaje en turismo, ahí conocí muchos turistas que me contaban que se casaron con brasileras y ellas los dejaron por volver a Brasil sin ningun motivo....el pais es tan pobre y las mujeres sin educacion son tan ignorantes; que la unica opcion que las mujeres tienen (la mayoria, no todas) es protituirse para "cazar" algun turista que se las lleve lejos, les de mejor vida y asi poder ayudar a sus familias...y los pobres extrangeros se enamoran perdidamente. Cuando finalmente logran viajar y vivir en otro pais, se dan cuenta que la vida no es todo fiesta y "cerveija na praia" por que la vida afuera es dura y dificil y hay que trabajar...ellas piensan que van a morar como princesas, pero luego se dan cuanta que son unas ignorantes que nisiquiera pueden aprender el idioma del pais, y ahi empiezan los problemas..."saudade de morar como piranhas" vida livre y sin complicaciones ...VIDA FACIL!! y acaban destruyendo la vida de los hombres que lo unico que hicieron fué ayudarlas....80% de las mujeres do Brasil voltan por saudeda...cambian todo lo que tienen...una vida de oportunidades y ser diferentes por la basura de vida que tenian antes....pobres los hijos y maridos de estas piranhas oportunistas.
ESTE MENSAJE NO ES PARA ESAS BRASILERAS QUE HAN SABIDO GANARSE EL RESPETO DE LA GENTE Y CON MUCHO ESFUERZO AHORA SON PROFESIONALES Y FELICES EN OTROS PAISES, CON FAMILIAS MARAVILLOSAS.

ESTE MENSAJE ES PARA TANTAS MUJERES COMO ESTA PIRANHA DE BRUNA BIANCHI, MIRIAM ROCHA, GISELE TORRES Y TANTAS QUE FUERON RESCATADAS DE LA MISERIA Y PROTITUCION POR HOMBRES MARAVILLOSOS, PERO ESCOGIERON VOLVER Y CONSUMIRSE EN LA CORRUPCIÓN Y POBREZA MENTAL DO BRASIL..."MARAVILLOSO BRASIL"

Maria Letícia disse...

Até agora nada de entregar a criança ao pai biológico!!! Acho que estão querendo que essa história "amorne" para que caia no esquecimento.

Anônimo disse...

Gostaria de expressar aqui minha opiniao a respeito da liminar em favor de Silvana Bianchi no caso do menino Sean. Nao sei da vida pessoal do excelentissimo ministro Marco Aurelio Mello, se eh casado, tem filhos etc, mas que falta de "descencia" negar que pai e filho possam se reunir! Este garoto nao eh filho de chocadeira e o pai esta ai tentando da forma legal te-lo novamente. O pobre coitado ja veio ao Brasil 11 vezes para lutar pelo filho... E tem "mal carater" que interfere e atrapalha um relacionamento sagrado de pai e flho! Vamos minha gente... ele eh o pai!!!!! Parem com esta pouca vergonha e devolvam a guarda de Sean a este pai sofredor!!! Isto eh mais uma noticia negativa para a cara do Brasil la fora!!! Que vergonha!

Anônimo disse...

devolva o filho ao pai, o filho e do pai, ele e o unico e verdadeiro pai, a justiça nao pode ser conivente com uma coisa dessas, nos sabemos que o filho e muito mais da mãe do que do pai, e a mãe que carrega o filho e e elaque ate morre por ele como aconteceu. Nao vamos discutir isso, sempre digo que a filho e da mãe e nao do pai, mas e a mãe nao esta presente o filho e do pai e na da avó, que ja teve seus proprios filhos e nem do padrasto que pode ter os seus proprios sem querer roubar o dos outros.Nao importa se ele pegou ou nao dinheiro, importa que o filho e dele.Façam a justiça de entregar o filho ao pai.

Anônimo disse...

Essa Bruna era uma puta vagabunda que sequestrou o filho de privou o pai de visitá-lo. Tomara que esteja queimando no inferno!

S. Holl ( Nilópolis-RJ) disse...

Deprimente o que a familia Lins e Silva está fazendo.. Como advogados querem burlar as leis??..Aonde já se viu alterar a certidão do menino!..

E o pior q o padrasto do Sean se diz advogado..só se for de MERDA..
E a família tenta alegar q o pai ñ tm capacidad de criar o menino...Eles ñ tm capacidd moral de educar essas crianças..
Pq os pais da Bruna,ñ dizm q a filhinha deles sequestrou o Sean d seu pai?? Ela ñ era obrigada e continuar casada cm o David,mas q pelo menos ela tivesse a descencia de resolver as coisas civilizadamente..

Tomara q deem a guarda do menino p o pai verdadeiro..

e tomara q os pais da Bruna ( q são dois safados)tirem a guarda da Chiara do sr. Lins e Silva..assim ele aprende, o qto é duro ficar long d um filho!

Anônimo disse...

Engraçado, aos que defendem essa bandida Bruna Bianchi. Se ela tinha um casamento ruim, se o David fosse um mau pai e um mau marido, porquê ela não se divorciou nos EUA? Fugir com uma criança? Sequestrar? Deus agiu certo e rápido.

Quanto ao padrasto, vai ficar chupando dedo, porquê amanhã a noite o David embarca com o filho pros EUA. Belo natal hein...

Maria José Speglich disse...

Na verdade não ha ganhadores nisso. E quem ataca agressivamente a Bruno fica no anonimato.
Quem mais vai sofrer é o Sen,que terá pisicólogos para fazerem uma lavagem cerebral.
Esperoque ele consiga ser feliz como ele foi aqui.

Quanto a família brasileir vai viver bem e superar,pois o pior já passou.

Anônimo disse...

1-Realmente fugir com o filho não é a maneira correta de se terminar um casamento.

2-Depois que a mãe faleceu é obvio e anulante que quem decide o destino do filho é o pai.

É muito simples, o resto se a mãe era tal se o americano é safado não importa, isso já é problema deles.

Anônimo disse...

Hoje o garoto foi entregue ao pai biológico. Não devemos julgar, pois não sabemos, exatamente, o que aconteceu com o casal. O pai tem direito de criar seu filho, mas, importante agora será lidar com o amor que o pequeno garoto sente pelos familiares do Brasil.Infelizmente, o único que está sendo prejudicado, pelo menos de momento, é o garoto. Tenho certeza que a mãe lá do Céu se redimiu e foi perdoada. Tem, sem dúvidas, o Dedo de Deus nesta história toda. Deixem de olhar para a porta que se fechou, olhem, a partir de hoje para a porta que está se abrindo.

Feliz Natal a todos e um 2010 com muitas alegrias para o Sean.

Anônimo disse...

Eu tenho CERTEZA que BRUNA BIANCHI se casou com David Goldman por interesse, para conseguir a cidadania americana. E rapidamente engravidou dele para prendê-lo e manipulá-lo ao seu belo prazer. Como também tenho certeza que BRUNA se casou em seguida (aliás, era bígama pois NUNCA se divorciou de David) com o Lins e Silva para poder se ver livre do David e ficar com o Sena só para ela.
É tão clara a estória!

Anônimo disse...

Correção... SEAN e não Sena.

Jessie disse...

I am glad Sean is back with his dad.

I am not saying this because I am American but because I've been in his shoes when my dad took me to Brazil when I was 2 and NEVER ALLOWED ME TO SEE MY MOM.

Some of you guys keep talking shit but try walking a mile in my shoes.

Anônimo disse...

I added some pictures to my iPhone on one computer with iTunes synchronizing, and i want to transfer them over to another computer. How do i do this? (its not the camera album pictures i want to transfer, but the photo library pictures)



________________
[url=http://unlockiphone22.com]unlock iphone[/url]

Anônimo disse...

Que absurdo !!! Como é possível pessoas tão vazias de espírito E conhecimento darem tantos palpites sem fundamento julgando como se fossem o próprio Deus! ?Quem são vocês para dizer de Justiça Divina pela morte dessa moça. Vocês não conviveram com eles pra saber o que realmente se passou!! Ademais logo se vê que o vocabulário apropriado , transbordando em educação ( só palavrões...) diga-se de passagem são por pessoas muito cultas ...e que não tem noção do que é estar num país que não seja sua Pátria..
É óbvio que ela veio para o Brasil para que fosse decidido pela Justiça Brasileira, ou conterrâneos voces acham mesmo que os americanos ficariam do lado da Bruna se ela tivesse optado pelo divorcio la? ACORDEMMMMMMM E PAREM DE JULGAR QUEM NEM MESMO ESTÁ AQUI NA TERRA PRA SE DEFENDER!! AO MENOS COLOQUEM SE NO LUGAR DE QUEM SOFREU COMO ELA CERTAMENTE SOFREU PARA DEPOIS JULGAR , OU VOCES ACHAM QUE ELA VOLTOU PARA O BRASIL PORQUE LA ERA MARAVILHOSO?
SEJAM MAIS COERENTES, CIVILIZADOS AO FALAREM SOBRE ESSE ASSUNTO.
DEVOLVER A CRIANÇA PARA O PAI SIM, MAS DEPRECIAR A IMAGEM DA MOÇA É ABSURDO!!!

Anônimo disse...

Esse caso acabou onde devia no "Fantástico". Existe um mar de crianças soltas pelas ruas e ficam debatendo e cobrando de autoridades se um pai deve ou não ficar o filho. Esse Lins e Silva está usando tudo isso para se promover como fez ontem no Fantastico. Na prática, é cumplice de um sequestro. E os pais de Bruna não podem alegar que o menino ficaria melhor com eles, pois eles criaram a tal Bruna, instável, vazia e imatura que devia ter acertado o fim do casamento de forma madura sem afertar quem não tinha culpa e quem mais perdeu: sean.

Anônimo disse...

No Brasil a unica coisa realmente justa é a calça das cachorras que rebolam para turista em Copacabana. O resto é negociável por Lins e Silva e afins.

Anônimo disse...

Uma triste história.Porém, o Sean foi devolvido ao seu pai e que sua mãe descanse em paz.

Rosana disse...

Dessa vez "os Lins e Silva" perderam, espero também que percam no processo contra o médico que fez o parto. Fatalidade não escolhe classe social. Que bom que essa história acabou, não precisamos mais ver a cara de bunda do casal JN.

Anônimo disse...

I am trying to transfer some photos from an Lg cu500 cellphone to my iPhone using bluetooth. Both phones have bluetooth and both phones recognize the other, but when I try to transfer, it fails. Why?



________________
[url=http://unlockiphone22.com]unlock iphone[/url]

Anônimo disse...

Finalmente justiça Divina e humana completadas.
Bruna ja era.
Sean nos braços do pai.
Vovó materna experimentando a dor que provocou na avó paterna.

Se todos os casos de maldade terminassem assim, seríamos mais felizes, com certeza, pois a justiça refrigera a alma.

Anônimo disse...

Desde o início torço pelo pai biológico. Infelizmente a justiça foi tardiamente feita. Achei um absurdo o que os avós maternos do Sean juntamente com os patéticos advogados Lins e Silva fizeram com o David Goldman. Se queriam o bem do garoto e o amssem mesmo suas atitudes seriam outras. Tomara que experimentem o mesmo sofrimento dos outros avós, que vieram várias vezes ao Brasil e nunca conseguiram ver o neto!!!!

Anônimo disse...

Caros, qto mais leio e estudo nossa história, mais me decepciono e me animo em deixar este país corrupto. Aqui, a mídia faz da massa o que bem quer, a elite pode tudo sempre, as leis e a justiça beneficiam sempre os mesmos... Aliás, canso de ver casos em que parentes de "alguém" sempre consegue as coisas da forma mais fácil (sem estudos, sem concursos)... Espero q isso mude um dia, q o Brasil saia da Idade Média eterna, mas acho, q até lá, não estaremos por aqui para ver td isso - o País do Futuro... Já eu, e minha família, logo estaremos em um país mais civilizado, q valorize a nossa qualificação profissional e q se preocupe menos com cerveja, futebol e carnaval!!! Além de não correr o risco de levar uma bala-perdida... Viva o Brasil!!!

Anônimo disse...

Cada comentário!Toda essa gente deve entender que americano é PATRIOTA, e aqui somos todos IDIOTAS.Nâo dá nem para debater , voces não são advogados, não entendem nada, o americano é um santo, abrasileira o diabo. Eles estão se lixando para a gente , e ela coitada que era esperta , sabia que lá , uma pessoa do terceiro mundo não consegue nem falar.Voces são todos inocentes utéis:só existe um motivo para a volta de Sean:a morte da mãe!!!Ou vocês acham que só porque é americano o pai é melhor?Caiam na real a novela só segue porque é movida a dinheiro...Uma informação:não existem despesas processuais ,pois o processo no Brasil foi movido pela União!A conta é do advogado dele ,e será que 1 milhão de dolares arrecadado noBRING SEAN HOME, não deu para pagar?Wake upis just money , money , money...