quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Cadeia no Pará

Tive vontade de escrever sobre a monstruosidade que aconteceu numa prisão de Abaetetuba, no Pará, mas como o assunto já estava estampado nos jornais do Brasil inteiro, resolvi deixar a questão de lado. Só que agora, simplesmente, não dá para ficar calada!
Como é possível, nos dias de hoje, ainda existir um machismo tão colossal que considere uma vítima de estupro a principal responsável pelo ato?
Como é possível permitir que uma menina de 16 anos seja presa numa cela com outros homens e nenhuma autoridade faça nada para tirá-la dali?
Como é possível o Pará ter um delegado-geral, chamado Raimundo Benassuly, que na falta de uma explicação convincente para o caso, se defende acusando a vítima de ter "alguma debilidade mental"?
Como é possível um bispo intervir no caso e ainda dizer que a família da jovem a abandonou e que o governo do estado fez o que podia?
Como é possível uma menina de 16 anos, abusada sexualmente durante 21 dias, pelo menos cinco vezes ao dia, conseguir recuperar sua integridade moral, psicológica e física?

Com tantos absurdos nesta história, um não dá para entender. Mesmo ela fosse cega, surda, muda e louca, ela não deveria estar presa numa cela masculina, JAMAIS.
Sei que a história dessa jovem é apenas a ponta de um iceberg que está em vias de desmoronar. Ela é um reflexo do descaso das autoridades brasileiras com o sistema carcerário e penitenciário brasileiro. E isso não é apenas exclusividade do estado do Pará.
Segundo o relatório entregue pela CNBB à Comissão dos Direitos Humanos da OEA, as mulheres sofrem abuso e violência dentro do sistema penitenciário em pelo menos cinco estados brasileiros: Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Mato Grosso do Sul.
Para o ministro da Justiça, Tarso Genro, "o episódio do Pará é fruto de um problema crônico da sociedade: a falta de investimento dos governos estaduais no sistema penitenciário". Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, serão liberados R$ 89 milhões para o Pará.
Só espero que esta verba não saia dos cofres públicos e vá diretamente para contas fantasmas no exterior, ou acabem em construções monumentais só para inglês ver.
Sinceramente, é nestas horas que a gente pensa se um dia o Brasil ainda vai ter jeito.
Quando digo que ando muito pessimista quanto ao futuro desse país, não é à toa!

4 comentários:

Rebs disse...

Concordo, concordo, concordo...

Tb ando muito pessimista com o Brasil...

E com o machismo de sempre...

Beth Blue disse...

Puxa, que história mais horrível! Confesso que morando fora há 13 anos, já desisti de ler os jornais brasileiros há muito tempo...pra ler só desgraça, prefiro não ler!

E sim, também sou (muito) pessimista em relação ao Brasil - mas as coisas aqui na Holanda também pioraram muito nesses últimos anos. Os problemas são diferentes, claro...sei que não se deve nem tentar comparar. Moral da estória: o mundo anda mesmo enlouquecido.

Arnaldo disse...

Duas coisas agravam essa história.

A insistência no fato de ela ser menor, como se fosse normal colocar uma mulher maior de idade pra ser estuprada numa cela com 20 marmanjos.

E também aquela coisa de dizer que ela foi presa só porque roubou uma coisa num supermercado. Quer dizer que se ela tivesse cometido um crime mais grave, aí tudo bem? Aí poderiam jogá-la às feras?

Labelle® disse...

Bizarro. Como tantas outras coisas que acontecem diariamente e ninguém toma providência nenhuma...