sábado, 22 de setembro de 2007

A euforia com a Tropa de Elite


Acaba de ser lançado o filme "Tropa de Elite", do diretor José Padilha. O filme, tão esperado, seria um acontecimento e marcaria a abertura do Festival do Rio 2007. Mas, como era de se esperar, a estréia acabou tendo seu brilho ofuscado. Antes mesmo de ter sido visto pelo grande público, repleto de convidados ilustres e também de desconhecidos, o filme já estava rodando pela cidade em táxis, vans, residências e outras confrarias.
De nada adiantou o empenho da Universal Pictures... o filme já estava sendo visto por metade da população carioca em cópias piratas. Até mesmo o nosso ministro da Cultura, Gilberto Gil já havia recebido uma cópia uma semana antes do filme ser lançado.
Criou-se uma saia justa tão grande que o próprio diretor foi à casa de Gil confirmar a veracidade da história, que foi não só confirmada como explicada. Segundo Flora Gil, senhora de nosso ministro, o casal recebeu uma cópia do filme numa incursão social ao centro do Rio e nem sabia que "Tropa de Elite" ainda não havia sido lançado.
Apesar destes imprevistos o filme foi super bem recebido, em sessão lotada, no Odeon.
Antes do filme começar, o próprio diretor perguntou ao público "só por curiosidade", quem dali havia assistido ao filme pirata? Segundo o jornalista Arnaldo Bloch, apenas uns quatro espectadores entre os quase 800 presentes teriam admitido a deplorável atitude. Após um silêncio sepucral, o diretor retrucou.
- "Que bom! Uma platéia virgem!"
Os cariocas, que já aprenderam a conviver com tantos tipos de violência não estranharam a agressividade das cenas e aprovaram o filme, que retrata o dia-a-dia do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e o submundo dos policiais corruptos e dos usuários de drogas (retratados pelos jovens universitários de classe média-alta).
Pelo que parece "Tropa de Elite" já chegou polemizando e fazendo alarde. Vamos ver se os números oficiais comprovam tamanha euforia. Ainda não vi o filme, mas pretendo vê-lo em breve para poder tirar minhas próprias conclusões.

2 comentários:

annix disse...

hehe, marketing viral ao extremo, na minha opinião. Mas funciona.

Ale Carvalho - Lain disse...

eu vi e não gostei. Achei praticamente um filme de propaganda do Bope, cheio de clichês. Detestei.