quinta-feira, 2 de agosto de 2007

As escolhas da vida

Estava no banho hoje e percebi como a vida da gente é feita de escolhas. Escolhas sinceras, conscientes e verdadeiras, assim como escolhas superficiais, dúbias e até mesmo erradas...

A gente acorda e já tem que escolher o que será de café de manhã... suco, café preto ou com leite, pão light (para não perder a forma) ou pão francês quentinho com manteiga derretendo na boca, queijo prato ou cottage, adoçante ou açúcar...

Acabou o café da manhã, vem a escolha do que vestir... outro dilema, principalmente quando estamos fora do peso e as roupas já não caem tão bem facilmente. Fica a dúvida se está ridículo ou apenas satisfatório. Para a dizer que está tudo ótimo é preciso um esforço sobrehumano...

Enfim, temos que escolher para viver ! Ou vivemos para escolher?

Saio de casa e já tenho que optar se vou ao banco primeiro e depois faço as unhas, ou se faço logo as compras no mercado e depois levo o edredon na lavanderia. Não sei se tomo vergonha na cara e procuro uma academia para malhar ou aproveito o tempo livre e arrumo a casa, que após as férias das crianças nem parece a mesma. Fora as obrigações diárias, comum a todos nós, temos que resolver questões mais sérias...

Mantenho o filho mais velho no período da tarde junto com o mais novo, ou aceito suas reivindicações e tranfiro-o para o turno da manhã ano que vem?
Troco de carro agora, ou espero o modelo mais novo sair no final do ano?
Chegou a hora de ter o terceiro filho, ou fico com os dois e já é o bastante?
Corto o cabelo curto, que tanto desejo, ou faço apenas luzes para realçar?
Quase sempre minhas escolhas são determinadas em função do tempo que tenho disponível pra mim, tirando as horas de atenção com o meu marido e com os meus filhos. Ou seja, quase nenhum. São precisamente 4 horas por dia. Será que dá tempo para resolver tantas inquietações? Sei lá...

Acho que estou assim, em dúvida a respeito de quase tudo, porque está chegando meu aniversário... E nestas épocas fico me questionando, sobre o que idealizei e o que de fato concretizei.
Será que fiz as escolhas certas?
Acabo de escrever esta frase e me lembrei do filme "Click", no qual o protagonista consegue refazer sua vida (para pior, é claro!) com um controle remoto pra lá de especial. Ele volta ao passado, vai para o futuro e modifica o presente. No fim percebe que estava feliz e não sabia...
É por aí que devo caminhar para encontrar minhas respostas.

Um comentário:

La Belle® disse...

É... Alguns conflitos são semelhantes e eu estou BEM longe de fazer aniversário... Para ser mais precisa, só no ano que vem..rs

Eu tinha decidido trocar meu carro no primeiro semestre... Mudei de idéia e decidi esperar o final do ano... Hoje, já penso em trocá-lo ainda neste mês.. Enfim, sou assim. Amanhã talvez eu já tenha mudado de idéia novamente.