quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Flagrantes do Rio

Cena 1) Centro do Rio, hora do almoço. Um assaltante na Rua da Alfândega vê a vítima sair do banco para roubá-la. O senhor, de 61 anos, entrega o dinheiro ao bandido sem reclamar. Antes de ir embora o bandido resolve mirar a nuca do aposentado e dispara o tiro mortal à queima roupa. (Para que?)
Cena 2) Rua do Ouvidor, guarda municipal pega mercadoria do ambulante. Não havia blitz nem fiscais. (qual o destino?)
Cena 3) Tijuca. Cidadão tem o celular roubado pela janela do ônibus. (Onde está a polícia?)
Cena 4) Jardim Botânico. Motorista de ônibus com o coletivo lotado pára o veículo em frente a ABBR. Atravessa a rua, vai até a padaria, pede uma média (café com leite e pão com manteiga). Leva dez minutos comendo. Volta e segue viagem. (Onde vamos parar?)
Essa é a triste rotina da cidade do Rio de Janeiro.

2 comentários:

annix disse...

Putz, que absurdo essa do aposentado na rua da Alfândega. O resto já é parte do dia-a-dia, infelizmente.

Mas tu sabe de uma coisa? Com tudo isso, acho que eu preferiria continuar a morar no Brasil. Estando fora, eu me sinto com menos poder de mudar o que acontece aí.

eu disse...

Oi Dedéia, não tenho te encontrado por aqui...Estou escrevendo para que vc participe de uma campanha mundial contra a violência infantil, é só ir lá no meu blog e assistir ao vídeo e depois postar aqui e pedir para que as pessoas façam o mesmo, pois este vídeo precisa rodar o mundo. Abraços...