quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Gerúndio é demitido

Brasileiro adora modismos, mas tem coisas que vêem e vão embora e outras que teimam em continuar. O gerundismo é um deles. Ninguém mais agüenta ouvir coisas do tipo: "Vou estar retornando na terça-feira", "Quando posso estar ligando para você?", "Gostaria de estar conhecendo você melhor". Frases do gênero já viraram motivo de piada e incômodo.
O "Vou estar providenciando" é clássico e típico de quem está querendo enrolar e não providenciar nada...
É claro que este vício de linguagem não atinge todas as esferas sociais e é uma característica dos profissinais de telemarketing. Todo mundo já percebeu que eles parecem robotizados e falam sempre usando gerúndio. Deve até existir dentro dessas empresas algum concurso para ver quem consegue falar e aplicar esse tempo verbal mais vezes numa única ligação. Parece piada conversar com um atendente destes. Aliás foi onde tudo começou. Dizem que na tentativa de traduzir ao pé da letra os manuais americanos, o pessoal que treinava os profissionais acabaou caindo nas armadlhas do nosso idioma. E o gerúndio se transformou em vilão da boa comunicação e do nosso dia-a-dia.
Mas, felizmente, parece que o gerundismo está com os dias contados. O Governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, demitiu por decreto o gerúndio. Como não havia jeito de abolir o uso deste tempo verbal nos setores públicos do estado, Arruda achou por bem, demití-lo.
O pessoal em Brasília não gostou muito. Como foi demitido por decreto, nem aviso prévio ele terá. Agora, ele é um forte candidato a entrar na ilegalidade que já assola o país.

2 comentários:

annix disse...

HHAHAHAHAHAHAHAHAH
eu vi essa notícia. Por um lado achei legal alguém se incomodar com os gerundismos. Por outro, a solução encontrada é tosca, hein? :*

eu disse...

Genial esse post!